sexta-feira, abril 10, 2015

Um buraco no coração

(Alrasyd, em deviantart)


Morre-se quando fica um buraco no coração e nada é capaz de o preencher. Morre-se quando sabes que foste arrumado numa prateleira onde ninguém chega, ainda que use uma escada e, na tua pele, está escrita a história das mãos que ali te depuseram. Morre-se quando deixas de ser digno que entrem na tua morada, mesmo que nela haja flores e perfumes exóticos. 
João morreu no dia em que Rosarinho foi embora.


20 comentários:

  1. eu tão perto de ti e tu sem dares por isso
    assim se morre manhã adiante
    o coração parou-lhe no dia em que
    ela deixou de acreditar. morreu.
    foi-se embora.
    não acreditou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Morre o coração e a alma.

      Beijos, Reveur. :)

      Eliminar
  2. A morte. Essa coisa funda e sem fundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um sorvedouro de sinais vitais.

      Beijos, Uva.:)

      Eliminar
  3. Que bonito, Maria. O desgosto amoroso atira com o ser para um poço sem fim e sem fundo
    Deixo um beijinho e votos de um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um poço muito escuro.

      Beijos, Sandra, e obrigada. :)

      Eliminar
  4. Tantas razões para morrer. Mais ainda para viver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas mais para viver, Luísa! :)

      Beijos. :)

      Eliminar
  5. Morre-se principalmente quando já não temos ninguém para seduzir, tactear, amar !...
    Gostei imenso !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, Ricardo!

      Beijos e muito obrigada. :)

      Eliminar
  6. Nem sempre é mau morrer. Às vezes é preciso morrer para se voltar a nascer e recomeçar, ou continuar, a crescer. Mas, claro, a dor ninguém nos tira.
    Um beijinho, Maria, espero que o teu fim de semana seja bom. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João fará o seu luto e, creio, ultrapassará a indiferença de Rosarinho.

      Beijos repenicados, Susana, e que tenhas um excelente fim-de-semana. :)

      Eliminar

  7. Tantas razões para morrer, e mais algumas ainda a nascer nas cabeças desorientadas que deixam um buraco no coração, tão grande, que cabe lá a tristeza toda do mundo.
    Mas se houver só uma, que seja, razão pequenina para sobreviver em meio a este caos, que seja. Viva-se.
    E se não houver, que se viva para procurá-la, à razão.

    bj amg, Maria ;)

    ResponderEliminar
  8. A ressurreição
    é uma forma
    engenhosa
    de restaurar o coração

    E é fácil
    basta um esforço de vontade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ressurgir, nem que nos tenhamos que erguer a braços.

      Beijos, Rogério. :)

      Eliminar
  9. Dizem os teocratas,
    morre-se uma só vez.
    - Uma rotunda mentira!
    digo eu, que sou filisteu.

    Tantas vezes se morre
    no tempo que se tem
    morre-se só, para sempre
    quando não se tem ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A solidão pode matar, sim.

      Beijos, Agostinho. :)

      Eliminar