sábado, abril 25, 2015

Abril

(imagem daqui)

Menina me passou à porta um sopro de alegre liberdade. Foi de olhos ávidos e fera prontidão que abracei um caminho de entusiasta defensora de princípios traçados por mãos que entendi serem também minhas. Fui adolescente de rosto alegre em multidões a gritar palavras de ordem. Cresci mulher em estradas que foram percorridas à sombra de ameaças ao que sonhara ser um mundo livre. Hoje, sou ainda um rosto alegre a juntar-se aos que se mostram nas ruas e nas praças. Talvez hesite mais na hora de acreditar mas o sonho ainda cá mora.
Nasci em Abril. Sou de Abril.


22 comentários:

  1. Há um "Abril" despedaçado num lugar dentro de nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos que juntar os cacos e colá-los cuidadosamente.
      Beijos, JM. :)

      Eliminar
  2. Em Abril nascemos ou renascemos. E hoje que fazemos anos de um Abril Primaveril nos reclamamos!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deixemos morrer Abril!

      Beijos, Luís. :)

      Eliminar
  3. A hora de acreditar um dia talvez acontece e seja em Abril, mas o sonho mora em cada hora do ano inteiro. Devem ser esses que sonham que carregam o cravo dentro do coração.
    Deixo um beijo para ti, Maria de Abril :)

    ResponderEliminar
  4. Ainda, ainda, ainda
    e a confissão da hesitação
    Anda, vá
    há um sonho lindo por cumprir
    e tu és uma mulher de Abril

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, tire-se o ainda.

      Beijos, Rogério. :)

      Eliminar
  5. És de Abril Maria
    Eu acredito em Abril e neste país por ora adormecido e apático.
    Beijo:)

    ResponderEliminar
  6. Olá, Maria.
    O sonho tem que ter morada vitalícia em nós, para além de trazer outros para sua companhia. E que se cumpram todos, que é do que precisamos nós.
    bjn amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que possam ser cumpridos, sim, Carmem.


      Beijo. :)

      Eliminar
  7. No ciclo das marés
    que vivam cravos

    os vermelhos

    ResponderEliminar
  8. Somos todos. Mesmo antes de o sermos.
    Abraço de Liberdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois somos, Uva.

      Outro abraço, sempre em liberdade. :)

      Eliminar
  9. O futuro que Abril abriu
    a aduncos e manhosos
    causou muita impressão
    sabe-se bem quem são.

    Sabe-se bem quem são
    mal a esperança brotou
    com o indicador e o polegar
    deram logo em roubar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os vampiros não morreram.

      Beijos, Agostinho. :)

      Eliminar
  10. O Grande Poeta José Carlos Ary dos Santos !
    Abril está dentro de todos nós. Eu também sou de Abril !!!

    ResponderEliminar
  11. E ainda há tantos sonhos por cumprir. :)

    ResponderEliminar