quinta-feira, abril 02, 2015

Do amor primeiro

Tu já sabias, Manoel, em 1942, como contar do amor primeiro. Carlitos e Teresinha, os meninos que ficaram no coração de muitos de nós.




12 comentários:

  1. "Aniki-Bobó" " uma reprodução do mundo real tal como o conhecemos, reduzido, no entanto, à sua mais funda e descarnada estrutura: Bem e Mal, justiça e injustiça, esperança e medo, felicidade e infelicidade, desejo e morte, amor e ódio.
    Foi-se o Mestre, ficaram as suas obras para sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As crianças sempre se encantaram com este filme. :)

      Beijos, Legionário, e bom fim-de-semana alargado. :)

      Eliminar
    2. Grandiosa produção, maravilhoso filme.

      Eliminar
    3. Marcou gerações, em Portugal. :)

      Beijos, Maurélio. :)

      Eliminar
  2. Mais uma perda gigantesca para a nossa cultura portuguesa e mundial.
    Bonita homenagem, Maria.
    Beijinho querida.

    ResponderEliminar

  3. Tão verdade!

    Ontem à hora do jantar o meu filho, em resposta a uma brincadeira/provocação que eu lhe atirei, disse aquela frase lapidar que ele costumar usar: «ora... batatinhas!»
    E eu dei uma gargalhada e disse: «Ora vês como o Manoel de Oliveira e o seu "Aniki-Bóbó" também acabaram por te influenciar?!»

    Hoje ao almoço ao sabermos da notícia ficamos parados a olhar uns para os outros e lembrarmo-nos do diálogo da véspera!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Afrodite. Cruzou gerações.

      Beijos, amiga. :)

      Eliminar
  4. Uma grande perda, mas ficará sempre no nosso coração.
    Amiga Maria:
    Vou-me ausentar por uns dias e por isso venho venho desejar uma Páscoa Feliz !
    Que seja uma época vivida com saúde, em família, com alegria e coragem para podermos enfrentar estes tempos difíceis sem perder a esperança.
    beijinho com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijos, Fê, e uma boa Páscoa para ti, também. :)

      Eliminar
  5. Embora numa dada época da minha vida tenha sido um cinéfilo, do estilo, ver dois filmes por dia, algumas vezes, Manoel de Oliveira, um grande realizador, nunca fez parte dos meus preferidos. Mas quem sou eu ?!
    Gosto dos filmes, mais antigos, esses vi, até 1981, "Aniki-Bobó", "O Passado e o Presente", "Benilde ou a Virgem Mãe", "Amor de Perdição" e "Francisca". Depois não me lembro se vi mais algum, acho que sim "Os Canibais".
    O mérito de Grande Cineasta ninguém lho tira. É/foi um realizador conhecido no Mundo da 7ª. Arte.

    Obrigado pela homenagem Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou uma "amante " de toda a sua obra. Reconheço-lhe, sim, o mérito. Mudou a linguagem cinematográfica em Portugal.

      Beijos, Ricardo. :)

      Eliminar