sábado, janeiro 24, 2015

Pequenos milagres





El milagro

Pienso en ti.

La tarde,
No es una tarde más;
Es el recuerdo
De aquella otra, azul,
En que se hizo
El amor en nosotros
Como un día
La luz en las tinieblas.

Y fue entonces más clara
La estrella, el perfume
Del jazmín más cercano,
Menos
Punzantes las espinas,

Ahora,
Al evocarla creo
Haber sido testigo
De un milagro.

Meira Delmar




Havia o azul do mar, o sol brilhante, gaivotas em voos largos sobre a praia. Havias tu, o teu olhar terno e novo, as tuas mãos em voos picados no meu corpo. Era o tempo dos pequenos milagres.

8 comentários:

  1. Percebo, pelo sentimento
    milagre grande, seria
    teu regresso, um dia
    a esse saudoso tempo

    (a minha ausência foi forçada)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não gostaríamos todos de regressar aos melhores momentos da nossa vida? :)

      Beijinhos, Rogério, e que esteja tudo bem contigo e com a tua família linda! :)

      Eliminar
  2. É capaz de haver pequenos milagres todos os dias. Até sem darmos por eles. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que sim, Luísa, que há!

      Beijinhos. :)

      Eliminar

  3. Nem sempre é possível recordar o dia em concreto em que o amor aconteceu... pois quantas vezes é da soma de várias "gentilezas" que há uma que faz transbordar o copo.

    (estás a viciar-me em Santaolalla)...

    Beijinho a pensar em ti
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes é, Afrodite. Como se houvesse um marco onde o amor nasceu. :)

      Beijinhos, pequena musical! :)

      Eliminar
  4. Os pequenos milagres são os mais intensos :)
    Beijinhos !

    ResponderEliminar