sábado, março 07, 2015

Geografia



Do reconhecimento da geografia das palavras resultara a sedução. No relevo do corpo, atravessado em gestos longos dos dedos feitos viajantes, revelou-se a paixão. Primeiro, ele. Depois, ambos. Depois, ela.
Caberia, nas viagens que faziam, o tamanho dos seus dois corações?



10 comentários:

  1. Caberia sim. Enquanto os dois queiram caminhar nessa viagem.
    Excelente analogia do amor.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor é sempre inspirador...
      (obrigada)

      Beijo, SD. :)

      Eliminar
  2. Depende. Depende de lhes acrescentar a geografia do olhar.
    Mas que as palavras, os olhos falam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. O olhar é geograficamente imprescindível.

      Beijinho, Rogério. :)

      Eliminar
  3. A geografia do relevo
    revela-se tão bem
    no som das palavras,
    também,
    numa sequência
    ele, eles, ela.
    Quase sempre.

    ResponderEliminar
  4. A viagem de dois pássaros amantes, repousa sempre na palma da mão do mesmo coração, o Amor.
    Muito bonita a geografia do Amor, Maria.
    Deixo um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor é uma viagem conturbada.
      (obrigada)

      Beijo, Sandra. :)

      Eliminar
  5. Cara Maria Eu,
    Por vezes, partimos em companhia e chegamos sós.
    Beijos,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar