sexta-feira, dezembro 12, 2014

Jantar temperado com pólen

(MagicInButterflies)

Lá estava ela, a dissimulada! Imóvel, expectante! Quase se não dava por ela, naquele recanto com luz escassa. De repente, um voo, uma trajectória absurda de arriscada em vermelho vivo. Nada a reportar. A aranha nem teve que se mover. A teia cumpriu a sua função aprisionando a borboleta. 
Logo, o jantar saberá a pólen.


14 comentários:

  1. A estratégia da aranha resulta sempre
    Há um esforço inicial, um investimento
    trabalhoso e lento

    Depois é só esperar por voos incautos
    É gratificada a aranha
    mesmo não apreciando especialmente
    o sabor do pólen de quem apanha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca te sentiste borboleta, Rogério? Eu já! Não tenho jeito para aranha...

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  2. "Jantar temperado com pólen" - por isso andas desaparecida... :p

    Beijinhoooooooooooooooooooooooooooooooooooo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro! Como sou alérgica, tive que me entupir de anti-histamínicos e fiquei inactiva! :))

      Beijinhos Marianos repenicados, miúdo! :)

      Eliminar
  3. A aranha só precisa tecer a emaranhada teia e depois ter muita paciência, mas tarde ou mais cedo virá o investimento.

    Beijinho Maria TU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bicho paciente e laborioso, não é?

      Beijinhos Marianos, ACzinha! :)

      Eliminar
  4. Só tu serias capaz
    de me polinizar assim...
    de uma forma rápida e subtil
    pois sabes que só seria nada
    já que não sou auto fértil!

    Nessa teia emaranhada
    onde tudo acontece
    espero não ser uma viúva negra
    onde a morte pode chegar
    não por aquilo que se tece
    mas apenas e só por copular!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que imaginação, Maria/Manel!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Ao pólen? Eu também! :)

      Beijinhos Marianos, Til! :)

      Eliminar
  6. Credo Maria, filmes de terror a uma hora destas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terror? Uma borboletazita apanhada na teia de aranha? Pffffffff! Fraquita, pá! :)

      Beijinhos Marianos, Uva franjolas! :))

      Eliminar
  7. Lá estava ela, quem?,
    presa no embaraço do vermelho
    da arte de dissimulação,
    embora um rubor de face
    apareça no frio do espelho.

    BFS, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes a vítima é-o propositadamente, é certo. :)

      Beijinhos Marianos, Agostinho, e uma boa semana! :)

      Eliminar