quinta-feira, junho 11, 2015

Das partidas que serão chegadas

(Gérard Schlosser)

Balada de Sempre

Espero a tua vinda                                                 
a tua vinda, 
em dia de lua cheia. 

Debruço-me sobre a noite 
a ver a lua a crescer, a crescer... 

Espero o momento da chegada 
com os cansaços e os ardores de todas as chegadas... 

Rasgarás nuvens de ruas densas, 
Alagarás vielas de bêbados transformadores. 
Saltarás ribeiros, mares, relevos... 
- A tua alma não morre 
aos medos e às sombras!- 

Mas..., 
Enquanto deixo a janela aberta 
para entrares, 
o mar, 
aí além, 
sempre duvidoso, 
desenha interrogações na areia molhada... 


Fernando Namora, in 'Relevos' 



As partidas nunca são tão dolorosas quando antecipam as chegadas. Há o sorriso que se desenha por detrás das lágrimas na esperança do regresso. Abrem-se janelas com vista para o rio, o mar, a estrada, de onde virá quem se aguarda, para subir as trepadeiras floridas, ao encontro de uns (a)braços ternos.

18 comentários:

  1. Respostas
    1. Pelo menos, esperançosas.

      Beijos, noname. :)

      Eliminar
  2. Eu também estou assim, Maria.
    Beijos, sem palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De vez em quando, há partidas. Haja retornos!

      Beijos, LP. :)

      Eliminar
  3. Nunca gostei de partidas e de despedidas.
    :(
    Um beijo Maria

    ResponderEliminar
  4. Lembrei-me da canção do Chico Buarque "Pedro Pedreiro".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperando o sol, esperando o trem...

      Beijos, Luís. :)

      Eliminar
  5. As partidas são sempre muito dolorosas. E as saudades, que ficam, algumas quase nos matam.
    Beijinho Maria:)
    Bonita partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como facas...

      Beijos, Sandra, e obrigada. :)

      Eliminar
  6. E os momentos de antecipação da chegada? Maravilhosos! O coração que se apronta para a chegada, como o jardineiro prepara o canteiro para as flores da primavera.

    Beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, a chegada! O coração quase explode de alegria!

      Beijos, Miss Smile. :)

      Eliminar
  7. As partidas são como espadas cravadas no coração que só desaparecem nos regressos. Que haja sempre um regresso a seguir à partida. Abraço Maria :)

    ResponderEliminar
  8. Maria inspirada, Depois daquele vazio agridoce da partida o abraço da chegada. Reconciliada.

    Uma boa noite!

    ResponderEliminar
  9. Ena! Em verso ritmado e tudo! :)

    Beijo, Agostinho. :)

    ResponderEliminar
  10. As definitivas são as piores.

    Beijinhos

    ResponderEliminar