terça-feira, setembro 23, 2014

Saudade

(Juan Medina)


Despiu-se da saudade mas a saudade não se despiu dela.



17 comentários:

  1. É como se fosse uma segunda pele. :)
    Beijinhos Maria :)

    ResponderEliminar
  2. A saudade não despediu dela
    porque quando ela se despediu da saudade
    a saudade já era ausência

    (O João Gilberto é meu irmão)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudade e ausência são amantes.

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  3. Tou cheia de saudades de ser alegre. E que alegre eu era, caramba.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uva, não posso deixar de te dizer isto. Tu passas uma imagem de pessoa alegre (a meu ver, claro). Por exemplo, o texto do dia do teu aniversário é de uma pessoa alegre. Não só alegre, mas emocional, sensível, divertida...

      Beijinho, espero que encontres essa alegria que dizes ter perdido.

      Eliminar
    2. Susana, tu tens razão. A Uva é alegre, só está naquela fase Outonal que vem de repente e nos dá aquele cansaço, aquela melancolia...

      Beijinhos Marianos à Uva mailinda da blogo e à Susana amante de flores! :)

      Eliminar
  4. Despedidas há muitas
    a saudade, essa permanece sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é uma "lapa". essa tal de saudade!

      Beijinhos Marianos, Mariazinha! :)

      Eliminar
  5. Nada de mais verdadeiro e uma bela conjugação da música, da frase e da música !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ricardo!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  6. Ah, a saudade!... é mesmo, ficamos vestidas nela, a parva!

    Beijinho, linda Maria. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diria mais, a parvalhona! ;)

      Beijinhos Marianos da colheita especial, Susana! :)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Mas há saudade "boa", daqueles momentos especais...

      Beijinhos Marianos, Verinha! :)

      Eliminar