sábado, setembro 27, 2014

Arder

(Claire street art)


Consome-me este fogo que me queima as entranhas. O desejo de ter as tuas mãos na minha carne fremente... arder, arder, para logo me afogar na saliva dos beijos, no fluxo do orgasmo.

 

16 comentários:

  1. A arder, mesmo! :-)

    Beijinhos, Maria fogosa! (gosto tanto quando escreves tu)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, resulta! ;)

      Beijinhos Marianos, Susana! (obrigada) :)

      Eliminar
  2. «quando o amor acontece, não pede licença ao Mundo»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto, não!

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  3. A poesia é um fogo cuja chama faz arder o espírito de quem ama.
    Belas as suas palavras Maria:)
    Bom Fim de Semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Legionário, pelas tuas sempre encorajadoras palavras! :)

      Beijinhos Marianos e um bom Domingo! :)

      Eliminar
  4. Esse fogo que consome e que queima a pele... A carne acorda e tudo desaparece no meio do abandono de quem ama :)
    És fogo Maria!:))
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos todos, quando amamos!

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  5. Isso não é "tesão" ?

    Just asking... :P

    Beijinhossssssssssssss***************************

    ResponderEliminar
  6. Palavras para quê? :-)

    http://youtu.be/4KVVCHeHKXM


    Beijão
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, ouvir a Ana! :)

      Beijinhos Marianos, Afrodite! :)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Está calor, não está? ;)

      Beijinhos Marianos, Til! :)

      Eliminar