sexta-feira, novembro 14, 2014

Sobre o Domingos e os sonhos



Ficam aqui, na minha frente, uns absortos e concentrados, outros agitados e a olhar em todas as direcções. Recuo uns anos, uns bons anos. Como foi quando comecei? Tão próxima deles, ainda. Vinte e dois anos. Sofri. Sofri por estar na frente deles, sozinha, sem rede. Sofri com eles, por eles, quando os via chegar encharcados, sem agasalho, mãos roxas... Alegrei-me com eles, por eles, quando escreviam um texto fantástico, criativo, ainda que com erros vários, quando iam além do expectável. 
O Domingos, em particular, tinha sempre o mundo nos olhos. Às vezes, também tinha o mundo na boca e não parava de falar... Era esse mundo que  lhe escorria das pontas dos dedos quando escrevia. Trazia os textos e deixava-os na minha mesa, com um sorriso envergonhado. "Corrige, professora?"
Corrigi. Corrigi naquele ano, em que o Domingos tinha 14 anos, e continuei a corrigir durante alguns anos, ainda. Não havia internet e era pelo seu pé que mos trazia, a casa, sempre animado pela esperança de, um dia, mesmo com erros (há revisores, ora) publicar em forma de imprensa.
Guardo alguns destes textos, batidos numa máquina antiga, dedicados pelo seu punho, "À Maria, com amizade e gratidão".
Não é jornalista, o Domingos, mas ainda lhe brilham os olhos quando nos encontramos e confessa que um dia, quem sabe um dia...

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Pois há, Til! Falta quem os descubra...

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  2. Boa noite, Maria,
    Tantos sonhos a merecerem estímulo, pois, quem sabe um dia... não é esse estímulo que vai fazer a diferença na vida de um, que seja. Aí, já terá valido a pena.
    bj amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguns chegam lá, onde o sonho habita. :)

      Beijinhos Marianos, Carmem! :)

      Eliminar
  3. enquanto sonhar, tudo é possível ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos, no mundo dos sonhos, é-o.

      Beijinhos Marianos, Tétisq! :)

      Eliminar
  4. Se me chamasse Domingos gostaria de me ver editado no seu espaço
    Entenderia isso como gratificante de uma persistência, como um reconhecimento, talvez até como um incentivo

    Não sei... é uma sugestão... porque não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)))) Considero um enorme elogio, esta sugestão, Rogério. Não sei. Já passaram uns anos sobre os textos...

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  5. É incrível como pequenas coisas... podem nos encantar, coisas simples que enchem nossos olhos de brilho.:)

    ResponderEliminar
  6. Talvez porque seja delas que se fazem os sonhos!

    Beijinhos Marianos, Legionário, e bom fim de semana! :)

    ResponderEliminar