segunda-feira, novembro 03, 2014

Como escolher um rei


Era uma vez um país distante governado por uma rainha sem consorte. O povo já se agitava vendo-a sozinha e os seus mais próximos conselheiros cedo a avisaram que seria sensato escolher marido. Decidiu, então, a rainha, mandar chamar dois cavaleiros que muitas espadas tinham traçado em seu nome.Viriam no mesmo dia, à mesma hora, e responderiam a uma e mesma pergunta.
Cruzaram o portão do castelo no dia marcado, logo que a alba despontava. D. Pedro luzindo traje de gala, cavalgando um puro sangue árabe, ajaezado de ouro e rubis. D. José vestindo roupagens simples, em montada garbosa mas discreta, sem arroubos de riqueza nos arreios.
Já os esperava a rainha, no seu trono de mámore negra, sorrindo, engalanada num vestido encarnado, sem outras jóias que os seus olhos brilhantes e sagazes. Ajoelharam a seus pés, os dois, e só se levantaram quando ouviram a voz firme da soberana dizer:
"-Senhores, levantai-vos! Não estejamos com mais delongas! Ireis, então, responder-me a uma e mesma pergunta: Em sendo meu marido, como me irieis querer na noite de nossas núpcias? Nua ou vestida?"
D. Pedro sorriu, garboso, e logo disse: "-Saiba Vossa Alteza que vos quereria seminua. Assim, poderieis escolher mostrar as vossas virtudes e esconder os vossos defeitos, como rainha que sois."
Houve um breve silêncio antes que D. José se decidisse a falar. Quando, finalmente, o fez, respondeu: "-Senhora, fosse eu a partilhar dessa noite, querer-vos-ia nua. Só nua poderieis mostar vossos defeitos e vossas virtudes como mulher, pois que minha Rainha já vós sois."

E foi assim que D. José se tornou rei.




10 comentários:

  1. "Quando se é perfeitamente feliz no nosso interior, suporta-se os aborrecimentos deste mundo com muito mais resignação."

    Carta da rainha D. Maria II à rainha Vitória (1839)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, Legionário!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  2. Os reis não se escolhem

    circulam

    por transfusão de sangues

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uns, de sangue menos bom, outros de sangue melhor..

      Beijinhos Marianos, MA! :)

      Eliminar
  3. Ia a comentar qualquer coisa sobre encarnado
    e vermelho, o vestido e o despido
    quando o Mar Arável
    me deixou... descalço

    :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O MA tem esse efeito, de quando em vez! :)
      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  4. A sinceridade é a melhor arma para desarmar uma mulher.
    A simplicidade também ajuda...

    ResponderEliminar
  5. Lindo!! Maravilhoso texto!
    Temos que mostrar o que somos...
    O interior é mais importante!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Nelma!
      Ver para além das aparências...

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar