quarta-feira, novembro 19, 2014

Hoje, fiquei em casa

(From Shirley – Visions of Reality (2013) by Gustav Deutsch. Photograph by Jerzy Palacz, recreating Edward Hopper's Morning Sun)

Hoje, não pude sair de casa, sabes? Havia coisas a  ser feitas, movimento de gente atarefada debaixo de guarda-chuvas coloridos, filas de trânsito com  condutores desesperados a fazerem ecoar as buzinas (não sei porque teimam em fazê-lo, já que não é jeito de mover os carros parados, só originando crises nervosas em quem espera). Os meninos do Jardim de Infância cantaram muito, durante a manhã. Já estão a ensaiar cânticos de Natal e alguns choram, quando se enganam (será que julgam haver castigo e o Pai Natal poder desviar o Rudolfo da rota da sua chaminé se desafinarem?). O vizinho de cima continua apaixonadíssimo, a ouvir música romântica que acompanha em altos gritos, terminando cada canção com o nome da sua amada, fique, embora, deveras estranho Tom Waits a entoar "But I'm about to give this one more shot And find it in myself I'll find it in myself", seguido de um histriónico "Oh, Carolinaaaaaa!" O carteiro, que por acaso é uma carteira (não consigo habituar-me a dizer "carteira" nem "presidenta") veio entregar uma encomenda. Era para a vizinha do lado e lá assinei o papelito, não vá a senhora ter que se deslocar às instalações dos CTT que são longe que se farta e ela (a vizinha) até é simpática e já me tem desenrascado naquelas faltas de ovos ou de açúcar (como nos filmes, já se vê).
Mas o que é que eu te queria mesmo dizer? Ah, já me lembro! Hoje, não pude sair de casa. 



22 comentários:

  1. Não estavas doente pois não Maria? :)
    Beijinhos cheios de chuva :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava, pois...

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
    2. Com uns drunfos dos fortes mais umas injecções a coisa vai! :P

      Obrigada, I!

      Eliminar
  2. É bom ficar em casa
    se a febre não é alta
    e a dor de cabeça
    não aperta
    (por sinal
    a minha vizinhança é quase igual,
    e sorrimos
    quando nos vimos)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom termos vizinhos simpáticos (cantar alto é que é um bocado "coiso") :P

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  3. Afinal há tanta ação em casa... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há mesmo! :)

      Beijinhos Marianos, Luísa fotógrafa! :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Ah, as maravilhas da medicação pesada (até inclui opiáceos e tudo)! :P :P

      Obrigada, JM! beijinhos! :))

      Eliminar
  5. Sabe bem ficar em casa de quando em vez, excepto se for por doença ! Obrigado Maria, por me fazeres recordar os "Velvet Underground" !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre bom ouvir os Velvet Underground! :))

      Beijinhos Marianos, Ricardo, e obrigada!

      Eliminar
  6. Ah, Maria, estar doente não é nada bom, claro, mas o que eu dava para um dia extra em casa, do tipo não-poder-mesmo-sair!

    As melhoras, querida Maria!

    E ia faltando o que vim aqui dizer :-): gostei muito do post. Adoro quando escreves tu.

    Beijinhos! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Susaninha! Bem, escreves tu! :)

      Beijinhos Marianos da colheita especial! :)

      Eliminar
  7. Não há nada como ficar em casa para o real conforto e para nos renovarmos…mas claro que se estivermos adoentados já não achamos tão interessante.!:(
    As melhoras Maria e continue a ouvir boa música:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dor era melhor! :)))

      Velvet Underground é boooom! Beijinhos e obrigada, Legionário! :)

      Eliminar
  8. Ai, Maria, mesmo em casa a vida agita-se ;)
    Isto é: acção!
    bj amg e cuide-se que os dias estão excelentes para vir à rua rrrrrssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agita, pois! Não fossem as dores e estar em casa seria excelente! :)

      Obrigada, e beijinhos Marianos, Carmem! :)

      Eliminar

  9. Ai "mlher"... que despassarada eu sou!
    Pois então não estava aqui tudo escarrapachado e eu não vi??
    As melhoras já tas desejei... mas posso bisar, não posso? :*

    (olha, desculpa pois a hora não é de muitos risos... mas eu não pude deixar de dar uma gargalhada com a história da longura das instalações dos CTT; independentemente disso, o post está do melhor!)

    Beijinhos psicadélicos
    (andas muito psicadélica... isso é dos "drunfos"?)
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é longe? Bota longe nisso! :p

      Beijinhos próximos! :)

      Eliminar
  10. às vezes ficar em casa faz-nos perceber melhor o que se passa na rua

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz mesmo, Tétisq! :)

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar