terça-feira, agosto 18, 2015

Salvamento de sapo atleta em fim de tarde



Era uma vez um sapo atrevido. Veio de mansinho, aproximou-se da beira da piscina e "pimba"! Lá se lançou em salto esmerado, qual atleta olímpico.



Sem meias medidas, cruzou a água azul num estilo perfeito. Mariposa, pois então!



No final da prova, cansado que estava, nem sair podia. Qual heroína de BD, empunhei a rede e zás, num instante se viu a secar-se na relva.



Os Sapos

Enfunando os papos,
Saem da penumbra,

Aos pulos, os sapos. 
A luz os deslumbra. 
Em ronco que aterra, 

Berra o sapo-boi: 
—Meu pai foi à guerra! 
—Não foi! —Foi! —Não foi! 

O sapo-tanoeiro, 
Parnasiano aguado, 
Diz: — Meu cancioneiro 
É bem martelado. 

Vede como primo 
Em comer os hiatos! 
Que arte! E nunca rimo 
Os termos cognatos! 

O meu verso é bom 
Frumento sem joio 
Faço rimas com 
Consoantes de apoio. 

Vai por cinqüenta anos 
Que lhes dei a norma: 
Reduzi sem danos 
A formas a forma. 

Clame a saparia 
Em críticas céticas: 
Não há mais poesia, 
Mas há artes poéticas... 

Urra o sapo-boi: 
—Meu pai foi rei —Foi! 
—Não foi! —Foi! —Não foi! 

Brada em um assomo 
O sapo-tanoeiro: 
— A grande arte é como 
Lavor de joalheiro. 

Ou bem de estatuário. 
Tudo quanto é belo, 
Tudo quanto é vário, 
Canta no martelo. 

Outros, sapos-pipas 
(Um mal em si cabe), 
Falam pelas tripas: 
—Sei! —Não sabe! —Sabe! 

Longe dessa grita, 
Lá onde mais densa 
A noite infinita 
Verte a sombra imensa;
Lá, fugindo ao mundo, 
Sem glória, sem fé, 
No perau profundo 
E solitário, é 

Que soluças tu, 
Transido de frio, 
Sapo-cururu 
Da beira do rio. 

Manuel Bandeira


22 comentários:

  1. Respostas
    1. Nunca deixar um sapo em aflições! :P

      Beijinhos, Sinner. :)

      Eliminar
    2. lololololool... não vá ele virar príncipe ;)

      bj doce

      Eliminar
  2. _____▒▒▒▒▒_____▒▒▒▒▒
    ____▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒
    ___▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒
    ____▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒
    _▒▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒▒
    ▒▒▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒▒
    _▒▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒▒
    ____▒▒▒▒▒▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒
    ___▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒
    ____▒▒▒▒▒▒▒_▓▒▒▒▒▒▒▒
    _____▒▒▒▒▒_▓____▒▒▒▒▒
    ______▒▒▒__▓______▒▒▒
    ____________▓
    ___▓▓▓____▓
    _▓▓▓▓▓▓_▓
    ▓▓______▓▓
    _▓_______▓__▓▓▓▓▓
    __________▓_▓▓▓▓▓▓
    __________ ▓▓______▓▓
    __________ ▓________▓
    __________▓
    ___████████████
    _____█████████
    _____█████████
    ______ ███████
    ______ ███████
    _______██████
    _______ ████.....★MaRiBeL★

    ResponderEliminar
  3. Uma boa acção ou uma boa refeição??? :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tadinho do sapo! Jamais me atreveria a desejar-lhe uma coxinha que fosse! :)

      Beijinhos, Pedro. :)

      Eliminar
  4. Bom dia Maria,

    Pelos vistos eles "andem" aí, também me apareceram numa "sapata" duma obra e outro no estaleiro.

    Sem dúvida que um atleta olímpico merece essa canção ou o hino nacional :)
    mas esta também seria apropriada https://www.youtube.com/watch?v=gpevZ0-wUYQ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, Ursinho! Não conhecia mas fica lindamente!

      Beijinhos. :)

      Eliminar
    2. É do "meu tempo" =)
      Desculpe o abuso, mas beijou depois o sapo?

      Beijinhos

      Eliminar
    3. Olha que eu sou muito antiga. :) Sou é mais rockeira.

      Não beijei. Era muito viscoso para o meu gosto.
      Eheheh.

      Beijinhos.

      Eliminar
  5. Sapos, sapinhos, sapões,
    por vezes sem outras opções,
    engolimos aos montões!

    Bonito o jardim do seu Blog Maria, e o sapo deve ter adorado o azul da piscina! :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ele ficou mesmo foi apaixonado pelas zínias e, distraído, caiu à piscina! ;)

      Beijinhos, Legionário. :)

      Eliminar
  6. Estou aqui a sorrir por todos os lados e com muita vontade de dizer disparates :), posso Maria?...vou fazer de conta que ouvi um sim.
    Do que esses sapos precisam, é dumas belas beijocas, os sapos teimosos, que estão mais preocupados em ter razão do que em trocar ideias, os sapos que "Falam pelas tripas", os sapos vaidosos, os sapos com a mania das grandezas e aqueles que dizem que já não há poesia. Estou em querer que, com as beijocas, todos viravam poetas, até o "Sapo-cururu da beira do rio", deixava de soluçar e de tremer de frio. (E se, em vez de ter sido "heroína de BD", tivesse sido heroína de conto de fadas, podia muito bem ter encontrado um príncipe a secar na relva. ;))
    (Está linda a entrada do blog)

    Beijinhos, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Emenda: Onde se lê "estou em querer que", deve ler-se "estou em crer que", fiquei baralhada com tanta beijoca :)

      Eliminar
    2. Eheheheheh! Se soubesses o que eu falei com o sapo enquanto o perseguia à roda da piscina! Ele olhava para mim e literalmente afundava-se na água, o doido! Tinha mais medo de mim do que da água carregada de cloro!
      Agora que dizes, acho que devia tê-lo beijado. Quem sabe era mesmo um príncipe?

      Beijos, Cláudia. :)

      Eliminar
  7. https://youtu.be/S_IAqwrvEuU

    Crazy frog?
    Só pode!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah! Adorei, Rogério!

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  8. Que giro, o bicho :)

    E que lindo ficou o teu header!

    Beijos, Marioska :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava aterrorizado, o pobre!

      Obrigada, Lindinha, e um beijo! :)

      Eliminar
  9. Uma beleza, Maria.
    O bicho estava farto de ser sapo. Quereria fazer-se rã... para ter uma reputação mais elevada na hierarquia do jardim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheheheh! Foi uma diversão! Para mim, claro, que o sapo estava aterrorizado, o pobre! :)))

      Beijinhos. :)

      Eliminar