segunda-feira, agosto 31, 2015

Dual

(Catriona Grant)


Enquanto descia as escadas, a cada dia, aprumado para trabalhar, o seu outro eu despia-se e subia-as, degrau a degrau, regressando ao quarto, aguardando o final da tarde para se lhe reunir de novo e, então, ser feliz.



20 comentários:

  1. Esse outro eu espera-me todos os dias ao fim da tarde para então desligar e poder concentrar-me no que gosto - família, leitura, repouso.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem que esperar, ou não ficarias completo. :)

      Beijinhos, Pedro e boa semana para ti também. :)

      Eliminar
  2. E ainda bem que o eu vai trabalhar e regressa apenas ao fim da tarde - renovado e, enfim, capaz de libertar o outro eu.
    :)
    Beijinhos, Maria Eu (Tu e a Outra Tu) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois que são um, felizes, enfim.

      Beijos, Lindinha azul. :)

      Eliminar
  3. Há dias em que a decisão de ir e ficar ou não regressar são opções inviáveis.
    Um homem, contrariando as leis da física, pode estar em vários locais simultaneamente ou não estar em lado nenhum .
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Omnipresente e omnisciente...

      Beijinhos, Agostinho. :)

      Eliminar
  4. O Fernando saía em grupo, tirando aqueles mais agorofóbicos, que na maioria das vezes ficavam em casa. Devia ser um gosto ter tanto Pessoa para encontrar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Fernando era especial, talvez por isso mesmo! :)

      Beijinhos, Luís. :)

      Eliminar
  5. É agradável quando assim é. O sair com uma enorme vontade de regressar.
    Muito bonito, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Regressar, finalmente, a si mesmo.

      Beijos, Sandra, e muito obrigada. :)

      Eliminar
  6. Os vários papéis que desempenhamos. Ora se cruzam, ora se afastam.
    Beijo, Maria.

    ResponderEliminar
  7. Podemos andar assim desencontrados
    e o reencontro acontecer no aconchego dos nossos quartos

    Meu Contrário e Minha Alma
    nunca se separam o Eu
    que também sou, não deixa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom que não nos deixem desagregar os nossos eus.

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  8. Tal como eu, que também tenho outro eu. Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Esse outro eu (meu), por estes dias, não me larga. Segue-me para todo o lado. São as férias. Na próxima semana, aposto que vai recomeçar a subir as escadas... :)

    ResponderEliminar
  10. Respostas
    1. Todos temos um duplo, não é?

      Obrigada pelas palavras, Jaime. :)

      Eliminar