sábado, janeiro 09, 2016

Amor, girassol louco





Mi amor descubre objetos                              

mi amor descubre objetos                            
sedosas mariposas                                          
se ocultan en sus dedos                                

sus palabras                                                  
me salpican de estrellas                                

bajo los dedos de mi amor la noche              
brilla como relámpago                                  

mi amor inventa mundos en que habitan      
serpientes cuajadas de brillantes                    
mundos en que la música es el mundo          
mundos en que las casas con los ojos abiertos
contemplan el amanecer                                

mi amor es un loco girasol que olvida        
pedazos de sol en el silencio
                   

Isabel Fraire                                                  







O meu amor desvenda objectos

o meu amor desvenda objectos
sedosas borboletas
escondem-se nos seus dedos

as suas palavras
salpicam-me de estrelas
nos dedos do meu amor a noite
brilha como um relâmpago

o meu amor inventa mundos em que habitam
serpentes cravejadas de brilhantes

mundos em que a música é o mundo
mundos em que as as casas, de olhos abertos,
contemplam o amanhecer

o meu amor é um girassol louco que esquece
pedaços de sol no silêncio


Isabel Fraire traduzida por Maria Eu

20 comentários:

  1. O meu olhar é nítido como um girassol.

    Bom fim de semana Maria!:)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vê claramente visto.:)))

      Beijinhos, Legionário.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. A beleza do ser amado.

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Dos girassóis a recortar o céu azul.

      Beijos, Manuela. :)

      Eliminar
  4. Um girassol muito especial.

    (adoro girassóis )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Girassol amoroso.
      (eu também)

      Beijos, Ava :)

      Eliminar
  5. Einaudi, Maria? Lindooo!
    Já ganhei o dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz bem com a Isabel Fraire.
      Obrigada!

      Beijos, Isabel. :)

      Eliminar
  6. Tu, que podias perfeitamente aventurar-te na poesia pelo teu próprio pé, pela tua própria mão, pela tua cabeça e coração, traduzes com uma sabedoria que bem demonstra que o dom está aí, Maria Poesia.
    :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És uma exagerada...
      Obrigada. Muito.

      Beijos,Linda azul. :)

      Eliminar
  7. E eu de olhos abertos olho
    Os olhos abertos do amanhecer
    Uma luz rebrilha de espanto
    Dum poema deitado assim.

    Bj

    ResponderEliminar
  8. É sempre o amor narrando a estória...

    Perfeito.


    abç

    ResponderEliminar