quarta-feira, julho 29, 2020

Ver-se por dentro




Maria Clara respirava devagarinho, olhos fechados na penumbra do quarto, o corpo suado da noite quente. Quem a visse diria que ainda dormia, de tão quieta. 

Clarinha! Clarinha! Oh, filha, até fiquei preocupada de te ver assim!
Estava a ver-me por dentro, mãe!

Vinham-lhe à memória as palavras da mãe e a gargalhada sonora que soltara com a resposta, enquanto se via por dentro, tal como em menina.


(Ludovico Einaudi-Fly)

8 comentários:

  1. Foto magistral. De uma sedução impressionante.
    .
    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  2. Quando se é bela por dentro
    Isso vê-se de fora

    ... e é sempre assim
    que uma mãe nos vê

    ResponderEliminar
  3. Os pais têm esse dom, vêem-nos a alma.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Consigo rever-me nessa Clarinha, quieta na noite quente a pensar em tantas coisas, de certo modo a tentar ver-me por dentro...
    O Fly do Einaudi fez-me lembrar a trágica morte da bela Jeanne do Modigliani; sempre me fez impressão este modo abrupto de terminar...

    Beijo, Maria tu :)
    🌻

    ResponderEliminar
  5. Talvez muita gente nunca tenha tentado descobrir o seu interior...
    Olá, Maria:)

    ResponderEliminar
  6. Até podia ser dedicado a alguém ! :)
    Gostei Maria, fica bem e cuida-te !

    ResponderEliminar
  7. A mãe depois foi falar com os seus botões.

    ResponderEliminar
  8. Ame_Deo supremo
    Delírio febril
    Tangem luminosos sons

    QB de felicidade

    Beijo, ME.

    ResponderEliminar