terça-feira, abril 02, 2019

O Homem-pássaro

                                            (Ron Straight)

Não sabia o que lhe acontecera, mas começara há algum tempo. De quando em vez, um canto inesperado subia-lhe à garganta, mais em manhãs ensolaradas ou ao anoitecer. Era com se tivesse um pássaro dentro do peito! Logo, uma leveza no andar, um movimento de braços incomum, desajeitado, assemelhando-se a um bater de asas. Até que acordou assim, ave, com uma marca distinta a vermelho vivo, qual reflexo do seu coração. 
Saiu, voando, pela janela, em demanda de outros como ele, soltando , finalmente, o canto aprisionado.



(O "Fly On" - Coldplay)

25 comentários:

  1. http://luisdesenha.blogspot.com/2019/03/aves-na-varanda-melra-comendo.html

    http://luisdesenha.blogspot.com/2016/05/passarao.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O teu passaroco tropeçou no caixote? :))))

      Beijinhos, Luís.

      Eliminar
    2. O MEU PASSAROCO PEGOU FOGO!

      http://luisdesenha.blogspot.com/2016/05/passarao-labaredas.html

      Eliminar
  2. Há pássaros assim
    como nós
    Belo texto em pleno voo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uns voam melhor e mais do que outros.
      Obrigada, MA!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  3. Na primavera, quando o sol desponta e dá vontade de cantar. Tal como eu:)
    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tempo de chuva e frio, agora. Hora de recolher as penas.

      Beijinhos, GM. :)

      Eliminar
  4. Fly in
    É a minha proposta
    aos Coldplay
    Desarmaria os poetas?
    Sim! Eu sei
    que liberdade
    é ter asas
    voar, voar, voar
    mas também é
    escolher entre partir e ficar

    Ter asas e decidir ficar
    é talvez o gesto mais nobre
    que nos oferece a liberdade

    a liberdade
    de escolher
    pelo dever
    (não sei se tás a vêr...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nobre, sim. Mas poderá, pelo menos, voar de quando em vez?

      Beijinhos Rogério :)

      Eliminar
  5. A lenda do homem pássaro tem ramificações, interpretações, pontos acrescentados que me apetece juntar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem mesmo, Tétisq! Junta esses pontos! Seria bom de ler!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  6. Uma bela música para um belo texto.

    Olá, Maria:)

    ResponderEliminar
  7. Que bom é poder voar! Mas também faço minhas as palavras do Rogério!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre em terra, nem sempre voando...

      Beijinhos, Lua Azul :)

      Eliminar
  8. retrato do meu amigo yardbird
    como soubeste?

    ResponderEliminar
  9. Excelente, como sempre.

    Tão bonito o ensaio
    e o voo!?
    A (tua) ave ou pássaro
    canta e assobia.
    E voa.

    Beijo, Maria.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, muito, Agostinho!
      Gosto de pássaros, ainda mais quando não estão aprisionados.

      Beijinhos :)

      Eliminar