quarta-feira, setembro 23, 2015

Juntos

(Rene Magritte)


Trago-te ao Espaço da Janela

Trago-te ao espaço da janela.
De novo surgiram deste lado da rua.
Em voz baixa disse «uma alucinação». A
única resposta foi entrar em casa
subir ao quarto mudar de roupa
ser jovem com quem soube bem ser jovem
sábio com quem quiseste ser sábio
velho com os velhos.
Trago-te para perto da janela
o rio vê-se daqui.
A cor da terra circula.

«Talvez seja a morte» «não»
«se for a morte o coração baterá mais ou menos forte».
O corpo
não tem grande lugar.

João Miguel Fernandes Jorge, in "Meridional"




Juntos, transpúnhamos a porta

Juntos, transpúnhamos a porta
Na rua adivinha-se o sol
Exclamo, "vou buscar-te"!  A
resposta imediata foi voltar à sala
pegar-te nas mãos frias
ser eu mesma com quem quer que eu seja eu
beber dos lábios de quem sabe beijar
amantes como os amantes.
Levo-te para a ombreira da porta
o sol ilumina-te.
O azul do céu cega.

«Talvez seja o fim» «não»
«se for o fim o teu sorriso não se abrirá».
A palavra
não tem qualquer sentido.

Maria Eu

18 comentários:

  1. Que belo jogo, querida Maria Eu. Sorríamos.
    Noite feliz,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Sim, que possamos sorrir, sempre!

      Uma noite feliz para si também, caro Ente. :)

      Eliminar
  2. Um império de sentidos.

    Abraço, Maria Tu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sensações à flor da pele.

      Beijinhos, JM. :)

      Eliminar
  3. Janela, porta
    porta, janela

    Jogos de poema
    e o gosto de abrir sorrisos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que se abram portas, janelas e sorrisos!

      Beijinhos, Rogério, e obrigada. :)

      Eliminar
  4. Muito interessante este jogo, Maria.
    Dizem haver brilhos assim,
    ofuscantes, delírantes, alucinantes,
    mortais na passagem da nuvem
    pela porta num lapso de eternidade
    E que importa se logo a vida
    regressa à janela em que se está
    Na rua há ainda pés ao nível
    da incompreensão da ressurreição
    Pés de chumbo

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O jogo da vida é excitante e jogá-lo deve ser feito com ganas.

      Beijos, Agostinho. :)

      Eliminar
  5. Continuo a gostar mais do teu, Maria Eu (a rima foi de propósito :))

    Beijos, um dia feliz :)

    ResponderEliminar
  6. Um quadro belíssimo.
    E as portas e janelas de que gosto tanto. Porque são - as minhas - mais oportunidades de passagem e redenção do que fronteiras de isolamento.
    Um beijo, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partilhamos esse gosto por portas e janelas.

      Beijos, Isabel. :)

      Eliminar
  7. Os sorrisos são janelas abertas certo?
    Muito bonito Maria
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se houver um sorriso, está tudo certo!

      Beijos, I, e obrigada. :)

      Eliminar
  8. Rir juntos, caminhar juntos, decidir juntos, aprender juntos, compartilhar tudo, tudo mesmo, não se anular para viver a vida do outro, para juntos transpormos a porta e fazer da vida dos dois, uma só vida!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apetece ter sempre uma mão na nossa e um sorriso aberto nos lábios!

      Beijinhos, Legionário. :)

      Eliminar