terça-feira, setembro 15, 2015

A arte de bem dizer

 
(Salvador Dalí, evocação de René Magritte)  

Havia alguma coisa em José que fazia com que Ana Maria não deixasse de pensar nele. Era o sorriso inesperado que abria as covinhas na face usualmente fechada, o levantar do sobrolho a uma interrogação, as mãos longas que desenhavam as palavras com gestos a um tempo enérgicos e suaves. E, depois, falava-lhe ao coração e à razão. Dizia-lhe dos livros, das viagens, dos sonhos e dos desejos. Era bom a dizer, o José, e Ana Maria gostava tanto de "dizeres"! Secretamente, gostava também do perfume que a inebriava quando o cumprimentava. Comprara um frasco dele e punha-o nos pulsos antes de se deitar. Dormia, assim, com José, ainda que ele o não soubesse.



24 comentários:

  1. A bem dizer o José devia andar muito distraído!! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou tem o seu ritmo mais lento. :)

      Beijinhos, Pedro. :)

      Eliminar
  2. Perigosos, esses Josés que dizem bem :)

    ResponderEliminar
  3. Quando não há retorno, e por muito difícil que seja, é preferível deixar de dormir com quem amamos ou julgamos amar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que esta Ana Maria gosta é de sonhar. :)

      Beijinhos, Isabel. :)

      Eliminar
  4. O odor é uma idealização fugaz da realidade. Talvez a Ana Maria ainda não estivesse preparada para o José, e dele só quisesse a fragrância.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou, então, calcula que o José leva um pouco mais de tempo por pensar muito nas palavras a dizer. :)

      Beijinhos, Luís. :)

      Eliminar
  5. Quando não se pode mudar de corpo muda-se de perfume
    Ao quisto chegou

    ResponderEliminar
  6. Maria, fugindo um pouco ao cerne da questão, propositalmente, obviamente. Tenho a dizer que o perfume "José" tem uma fragrância muito agradável. Quanto às memórias, tenho a dizer, que elas fazem parte da nossa vida, quando as domamos, e não quando elas nos domam.
    Beijinho grande, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a Ana Maria tem uma forma inocente de prolongar o perfume de José. :)

      Beijos, Sandrinha. :)

      Eliminar
  7. Os Josés desta vida têm dizeres que envolvem muitas Anas Marias deixando o seu perfume como recordação.. Bjs Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que há Josés mesmo envolventes, não há?

      Beijos, GM. :)

      Eliminar
  8. Maria gostava tanto de "dizeres" perfumados do namorado.
    Com a força nos pulsos subia ao cume mais alto do sonho.

    ResponderEliminar
  9. Bem dizer e bem ouvir é a arte de conversar
    Mas se José nada mais fizer, à priori Ana Maria manda-o passear! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá se vai o perfume! :)

      Beijinhos, Legionário. :)

      Eliminar
  10. A fase do enamoramento é muito especial, e os cheiros são dos sinais mais fortes, ou não fôssemos nós animais.
    :)
    Beijinhos, Mary You :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como os perfumes mudam em quem o usa!

      Beijocas, oh Lindinha! :)

      Eliminar
  11. Acho que começo a apaixonar-me por ti!
    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é péssimo! Paixões não correspondidas dão um mau humor terrível!

      Boa noite, Jorge. :)

      Eliminar