domingo, setembro 27, 2015

Dança a quatro mãos



Foi num dia claro, de céu azul, que José foi ao encontro de Ana Maria. Ela não o esperava. Ele só tinha por certeza que a veria no final da tarde. Diria, quem os visse, de mãos em conversa ansiosa por cima do tampo da mesa do salão de chá, que se desafiavam. 

Nunca soube, quem os viu, como acabou o encontro de ambos mas nunca mais esqueceram a intensidade daquela dança a quatro mãos.


26 comentários:

  1. Gosto imenso de ouvir a pianista Martha Argerich. Todo o teu tríptico casa bem !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o vídeo tem a ternura das mãos de ambos, a apertarem-se antes do início da peça.

      Beijinhos, Ricardo, e obrigada. :)

      Eliminar
  2. EXcelente .post onde tudo se encaixa muitissimo bem...

    Beijinhos e bom serão :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, São, e continuação de boa semana. :)

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  3. Belíssima banda sonora, a combinar tão bem com o teu romance.
    Boa semana, Maria!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes dois são maravilhosos juntos, não são?

      Beijos, Isabel. :)

      Eliminar
  4. Com esta banda sonora como fundo, não há mãos que resistam...

    Um beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apetece entrar na música, não apetece?

      Beijos, Miss Smile. :)

      Eliminar
  5. Que a boca fale e os lábios sussurrem
    é quase por obrigação que o fazem
    O olhar fala e (quase) nunca trai
    Mas não há nada mais honesto
    nem mais expressivo, nem com maior entrega
    ou rejeição
    que os jogos de mão

    (em dança, ou não)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A beleza e a emoção de um toque de mãos!

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  6. Há muito que José tinha feito o filme todo. Tem, contudo, um defeito virtuoso, só joga quando sabe que vai ganhar e leva tempo a ter a certeza de que já ganhou :)

    Quanto às mãos, que melhor maneira há de falar sem abrir a boca?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O José levou a Ana Maria as mãos cheias de carinho.

      Beijinhos, Ness. :)

      Eliminar
  7. Quatro mãos cheias de vida a respirarem profundamente, a moverem-se livremente e a sentirem com toda a intensidade!

    Boa semana, Maria!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como é bom vê-las assim!

      Beijinhos, Legionário. :)

      Eliminar
  8. Há momentos que acontecem na nossa vida que são vividos com tal intensidade que nunca mais esqueceremos...até podem durar 2 minutos, mas marcam para sempre :-)
    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  9. Não há conversa
    como a das mãos
    Cinco dedos
    em cada mão
    Se ensinados,
    tocam maravilhas
    celestes como as de Bach.
    Toca-se e
    num delicado toque
    abrem-se as portas
    do céu.

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada como a ternura de umas mãos que amam.


      Beijinhos, Agostinho. :)

      Eliminar
  10. Boa tarde, se houvesse mais musicas e mais canções a quatro mãos, certamente que felicidade era repartida.
    Os pianistas Martha Argerich e Daniel Barenboim, são fantásticos.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São maravilhosos, AG! Deve-se vê-los tocar e não apenas ouvi-los para perceber a dimensão e a intensidade da música.

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  11. As mãos dizem tudo.
    E são o começo de uma história linda.
    Bom resto de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O toque das mãos de quem se ama é maravilhoso.

      Beijinhos, Pedro. :)

      Eliminar