quarta-feira, dezembro 04, 2013

Cura

Vem, meu amor 
deixa que te dispa 
deixa que te toque ao de leve 
como se fosses uma borboleta 
Dedos suaves na tua pele 
limparei as tuas feridas 
passarei um bálsamo nas cicatrizes 
Farei com que te cresçam asas... de novo!


 

8 comentários:

  1. A ternura e a entrega total.

    Beijinhos Marianos, Legionário! :)

    ResponderEliminar
  2. Não gosto de borboletas mas invejo-lhes as asas.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas as asas são o que as torna especiais!

      Beijinhos Marianos, Rui! :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Asas a cruzar as núvens!

      Beijinhos Marianos, MA! :)

      Eliminar