domingo, julho 05, 2015

Das horas azuis


(Mark Grotjahn)


Algumas horas outras

algumas horas outras invadiram as sedas, os perfumes

ácidos da louça, não serão recordadas. ou quanto mais

as recordarmos, mais a ignorância deitará

os corpos no tapume de vidros, para que em torno

se conciliem as vontades singulares, as

particularidades de um impetuoso alarme.

ou seja: deixarão as esplanadas baças, os garfos

encolhidos, para que um amplo destino os atravesse.

considerem, por exemplo o paquete que ao meio-dia

digere as minuciosas palmeiras sobre a

alta insensatez dos aquedutos. ou ainda

a ilusão dos alicates ao lado da água, e o seu reflexo

do outro lado das vidraças: azul, não é?

assim estas algumas outras horas: como esquecê-las?



António Franco Alexandre





Horas azuis

Há horas que se alongam em azuis 

para lá do tempo que nos move. 

Nada as impede de atravessar

a liquidez dos olhares, 

a ternura dos dedos, 

o enlaçar das almas.

Maria Eu

8 comentários:


  1. Horas Rubras
    Horas profundas, lentas e caladas
    Feitas de beijos rubros e ardentes,
    De noites de volúpia, noites quentes
    Onde há risos de virgens desmaiadas...

    Oiço olaias em flor às gargalhadas...
    Tombam astros em fogo, astros dementes,
    E do luar os beijos languescentes
    São pedaços de prata p'las estradas...

    Os meus lábios são brancos como lagos...
    Os meus braços são leves como afagos,
    Vestiu-os o luar de sedas puras...

    Sou chama e neve e branca e mist'riosa...
    E sou, talvez, na noite voluptuosa,
    Ó meu Poeta, o beijo que procuras!

    Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"



    Maria, as horas batem indiferentemente para todos e soam diferentemente para cada um, e sim essas horas azuis e do enlaçar das almas são maravilhosas!:)

    ResponderEliminar
  2. Que tenhas muitas horas assim, azuis!

    Bom Domingo, Legionário. :)

    ResponderEliminar
  3. Hoje está um tempo de horas azuis e canto de cigarras. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Azul de Mediterrâneo, Egeu e Jónico.

      Beijos, Luísa. :)

      Eliminar
  4. Hoje foi um dia azul. Azul e branco como as casas e as ondas. Hoje foi um dia grego e azul. Azul cor da esperança.
    Beijos Maria!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Azul de cortar a respiração!

      Beijos, Luís. :)

      Eliminar
  5. Que venham muitos dias azuis para ti Maria. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que os teus também o sejam, GM!

      Beijos. :)

      Eliminar