domingo, julho 12, 2015

Como fazer um português

(Mapa do Brasil chamado de «Atlas Miller», atribuído a Lopo Homem Reinéis, 1519.)

Receita do português

"Coloque uma vasilha dentro d'água. A massa só alcançará o ponto exato se os ingredientes forem misturados em recipiente mergulhado na água salgada. Senão, a receita desanda.

Ingredientes:

. Homens pré-históricos do vale do Tejo e do Sado.
. Um punhado de povos indígenas, principalmente lusitanos. Se possível, da tribo liderada por Viriato.
. Celtas - apenas polvilhar.
. Romanos.
. Bárbaros: alanos caucasianos, vândalos germânicos e escandinavos, suevos e visigodos germânicos - estes últimos dissolvidos na civilização romana.
. Mouros: tribos islamizadas do Marrocos e da Mauritânia.
. Uma pitada de árabes.
. Judeus sefraditas (ibéricos) - coloque um punhado entre um ingrediente e outro. Reserve a porção maior para o final da receita.
. Cristãos a gosto.

Modo de fazer:

Coloque na vasilha os pré-históricos. Dê preferência aos que apresentarem características físicas do português contemporâneo: estatura mediana e dolicocéfalos. A arqueologia prova que os pré-históricos ibéricos já se assemelhavam aos gajos pós-modernos - ora, pois.
Tampe a vasilha com um pano úmido. Espere fermentar até se transformarem em tribos pacíficas e receptivas a ondas migratórias de vários pontos europeus. Não se preocupe se alguns, sorrateiramente, fugirem pela borda da vasilha. O ancestral do português já cultivava a vocação viajeira, muitos chegaram à Inglaterra e à Normandia. Apenas oriente os neofujões para não tomarem o rumo de Brasília. Nunca se sabe o que lhes pode acontecer.
Polvilhe um pouco de celtas. Além do charme você vai introduzir o domínio da metalurgia e a vocação para o esoterismo. Afinal, quem não gosta de druídas? Além de estarem na moda, eles acrescentarão o toque exótico ao paladar do prato.
(...)
Nesta altura, o português estará quase pronto.Agora, basta levar ao forno bem quente - eles são passionais, não assam em banho maria.
Com o açúcar, faça uma calda em ponto de bala. Adicione cristãos a gosto, de todos os matizes e origens. Está pronto o português.
Desenforme e sirva-os ao Novo Mundo."


de Menezes; Angela Dutra.O Português que nos Pariu. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000, pp13-16




Angela Dutra de Menezes escreve um livro extremamente bem-humorado que começa em D. Afonso Henriques e viaja pela História de Portugal em íntima ligação com a do Brasil. 
Neste extracto, faltam muitos dos ingredientes da receita por ser extensa e poder afastar os que menos gostam de posts longos. Vale a pena ler esta versão leve e sorridente dos portugueses que rumaram a outros mundos, descobriram o Brasil, o colonizaram, e estiveram na génese desse país tão cheio de graça.

17 comentários:

  1. Estou cá a pensar, que nos fazia jeito uma mão cheia desses...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dos fortes e viajeiros? :)

      Beijocas, noname. :)

      Eliminar
  2. Fiquei com vontade de ler.

    Beijinho e boa semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito interessante e engraçado, ao mesmo tempo.

      Beijinhos, Miss Smile, e uma boa semana para si, também. :)

      Eliminar
  3. Meu Sangue Mouro, Meu Coração Luso e Minha Alma Celta gostam desta
    Sou assm
    Sirvo-me frio, temperado com molho avinagrado
    gourmet, como lá se vê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és um bom português. :)

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  4. Uma receita muito bem temperada ao bom gosto lusitano :)
    Adorei tudo, mas o vídeo emocionou-me muito.

    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ia-me passando o vídeo
      obrigado
      por teres alertado

      Eliminar
    2. O vídeo é fantástico, sim. :)

      Beijinhos, Fê, e uma boa semana para ti, também. :)

      Eliminar
  5. Uma receita deliciosa onde a maioria nos encaixamos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se bem que há alguns cuja massa deve ter desandado! :P :P

      Beijocas, GM. :)

      Eliminar
  6. Excelente a receita e relembrar Vinicius e Amália foi muito agradável. MUITO BOM !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um vídeo emocionante. :)
      Obrigada, Ricardo!

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. O livro é engraçadíssimo e tem dentro imensa História, da boa.

      Beijos, Luísa. :)

      Eliminar
  8. Pois é, a receita parece-me ter muitas omissões.
    Vasilhas há muitas e quanto a lume: brando, médio, alto ...
    Seguramente os portugueses nao foram feitos assim.

    Boa noite, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois tem, Agostinho. Faltam umas boas páginas! ;)

      Boa noite. :))

      Eliminar