segunda-feira, abril 21, 2014

The Grand Budapest Hotel e Stefan Zweig


Wes Anderson adapta as palavras de Stefan Zweig e cria este mundo um pouco histriónico que gira à volta da  personagem de um "conciérge" (brilhantemente interpretado por Ralph Fiennes) e que reflete o que Zweig recorrentemente referia nos seus livros; a decadência e a perenidade de um certo mundo burgês, o espectro da guerra e o drama da emigração. 
Zweig, Austríaco oriundo de uma abastada família Judaica, viveu as duas Grandes Guerras e viu as suas obras serem queimadas pelos nazis. Pacifista, defendia valores essencialmente humanistas e  uma Europa integrada.
Foi viver para o Brasil, onde se suicidou, conjuntamente com a mulher, em 1942, aos 52 anos, na sequência de uma depressão, desiludido com a guerra na Europa e com algumas acusações que lhe eram feitas, nomeadamente de que se teria "vendido" ao Brasil.
O filme The Grand Budapest Hotel  tem um registo de comédia ácida, onde brilham actores de primeira água (Ralph Fiennes, Jude Law, Edward Norton, Adrien Brody, Jeff Goldblum, Willem Dafoe, Harvey Keitel, ...) e transporta-nos a esse ambiente de luxo, seguido de decadência, de uma forma subtil, não deixando de lado as referências à guerra e à emigração.

12 comentários:

  1. Passou por Portugal, em 1938, a caminho do exílio inglês. Esteve hospedado no Hotel Atlântico, no Monte Estoril; conheceu o Ferreira de Castro em Seteais, corresponderam-se. Foi ele quem falou com o Grasset para publicarem A Selva em francês, então já traduzido em muitas línguas, livro a que se refere em «Brasil, País do Futuro».

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um homem com uma vida e uma obra muito interessantes.

      Beijinhos Marianos, Ricardo! :)

      Eliminar
  2. Wes Anderson... o MEU cineasta!

    Beijo Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E muito bem! :)

      Beijinhos Marianos, Eros! :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Está em cartaz.

      Beijinhos Marianos, S*zinha! :)

      Eliminar
  4. Esperava mais :) já o fui ver e não me encheu as medidas. O elenco sim de luxo :)

    Beijinhos Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é uma obra prima mas achei-o muito bem feito.

      Beijinhos Marianos, VdT! :)

      Eliminar
  5. Achei giro, mas nada por aí além, apesar do elenco, como diz a Viciada aqui de cima. :))
    (eu é mais índios e cóbóis, percebes?) :)))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Sr. AA, percebi! :)

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar