sábado, abril 05, 2014

Ardor

AMOR MUDO
Ardendo de amor, as cigarras
cantam: mais belos porém são
os pirilampos, cujo mudo amor
   lhes queima o corpo!
Herberto Helder, in O Bebedor Nocturno


Mais belos, ainda, são os homens que ardem, cintilam e, por fim, ficam em cinza no corpo do seu amor.

10 comentários:

  1. As palavras de Herberto Helder são sempre ardentes, mas as tuas não lhe ficam atrás. Que mais se pode querer, senão morrer de amor! Bom fim de semana, Maria! :)

    Kiss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Morramos, então!

      Beijinhos Marianos, Vénus e boa semana! :)

      Eliminar
  2. Pois não ficaram atrás!

    Chama-se a isso, gostar de homens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chama-se isso mesmo, Ricardo!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  3. O amor incendeia e queima no silêncio ou no grito. A diferença está na forma de o viver e não de o sentir. :)
    Boa escolha Maria:)))
    beijinhos e bom domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incendeia e dele renascemos, como a Fénix, para voltarmos a incendiar-nos...

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  4. Herberto Helder muito bom poeta português e uma bonita poesia. Gostei da tua frase e da excelente música interpretada pela bela instrumentista de viola, Tatyana Ryzhkova. Muito bom !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente que tenhas gostado! :)

      Beijinhos marianos, Ricardo! :)

      Eliminar
  5. rebuçado prá senhora:

    http://showaboutnothing09.blogspot.pt/2014/04/para-nikita-impropria-e-maria-eu-e-suas.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Gostei! :)

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar