quinta-feira, abril 10, 2014

SE...

 (Karen LaMonte)

Se me esqueceres

Quero que saibas
uma coisa.

Sabes como é:
se olho
a lua de cristal, o ramo vermelho
do lento outono à minha janela,
se toco
junto do lume
a impalpável cinza
ou o enrugado corpo da lenha,
tudo me leva para ti,
como se tudo o que existe,
aromas, luz, metais,
fosse pequenos barcos que navegam
até às tuas ilhas que me esperam.

Mas agora,
se pouco a pouco me deixas de amar
deixarei de te amar pouco a pouco.

Se de súbito
me esqueceres
não me procures,
porque já te terei esquecido.

Se julgas que é vasto e louco
o vento de bandeiras
que passa pela minha vida
e te resolves
a deixar-me na margem
do coração em que tenho raízes,
pensa

que nesse dia,
a essa hora
levantarei os braços
e as minhas raízes sairão
em busca de outra terra.

Porém
se todos os dias,
a toda a hora,
te sentes destinada a mim
com doçura implacável,
se todos os dias uma flor
uma flor te sobe aos lábios à minha procura,
ai meu amor, ai minha amada,
em mim todo esse fogo se repete,
em mim nada se apaga nem se esquece,
o meu amor alimenta-se do teu amor,
e enquanto viveres estará nos teus braços
sem sair dos meus.


Pablo Neruda, in "Poemas de Amor de Pablo Neruda"


 
Se um dia me não quiseres, amor, não me digas da doçura do adeus. 
Diz-me, antes, da aspereza da despedida. 
Se um dia me não quiseres, amor, diz-me da morte certeira das palavras, 
do asfixiar dos beijos, do sufoco das lágrimas.

Parte!

Mas se me queres ainda, amor, nesta alegria imensa do querer, não digas nada.

Fica!
Maria Eu

14 comentários:

  1. Ainda ontem cantarolei na cabeça esta música:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Copião, tu! ;)

      Beijinhos Marianos, AMN! :)

      Eliminar
  2. Ficar apenas e viver o amor que se sente :)
    Lindo Maria :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SEm condições... :)
      Obrigada!

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  3. Poesia que "lê" melhor quando cantada

    Um prazer o seu espaço

    ResponderEliminar
  4. "Se um dia quiser chorar...chame-me. Não prometo que a farei sorrir...Mas eu posso chorar com você... Se um dia quiser fugir não hesite em chamar-me...Não prometo que irei pedir para parar... mas eu posso fugir com você... Se um dia não quiser dar ouvidos a ninguém, chame-me...Eu prometo ficar bem quieto. Mas se um dia chamar e não receber resposta... venha depressa...talvez eu precise de si!
    Um amigo é alguém que sabe a canção de seu coração e pode cantá-la quando tiver esquecido a letra.
    Segure um verdadeiro amigo com ambas as mãos."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um amigo é mesmo assim, disponível.

      Beijinhos Marianos, Legionário! :)

      Eliminar
  5. Olá Maria.

    Cheguei aqui por acaso, mas foi uma grata surpresa. Que lindo! Parabéns.
    Espero que o meu blog lhe agrade tanto como me agradou o seu!
    Convido-a a visitá-lo.
    Já a sigo para não perder as suas publicações.

    Um beijo desde a cidade do Porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Vou, certamente, visitar o Alma Inquieta.

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  6. Mas que lindo!!!!! Eu fico, quero ficar!
    Beijinhos, Maria! :-)
    (será que blogues como este andam a tirar trabalho aos psicólogos?)

    ResponderEliminar
  7. Poesia de ficar sem respiração.

    Fico sempre sem palavras perante tamanha grandiosidade.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neruda é extraordinário!

      Beijnhos Marianos, Pérola! :)

      Eliminar