sexta-feira, março 18, 2016

O coração da saudade


(Brent Lynch)

"Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida."

Clarice Lispector




Não sabia o que a inquietava. Sabia, apenas, que havia uma corrente de ar permanente, ainda que nenhuma porta ou janela parecessem abertas. Ainda agora estivera com José e ele a tivera nos braços, quente e terna. Era assim, Clara, sempre de olhos brilhantes e mãos doces, bebendo a presença de José que lhe adentrava o coração e a alma. Apenas, a cada vez que se despediam, se fazia Inverno e ventava.  

41 comentários:

  1. Maria, permita-me citar Camus: «E no meio de um inverno eu finalmente
    aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.»

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada como um Verão para derrotar um Inverno.

      Beijinhos, Intemporal :)

      Eliminar
  2. Ainda há poucos dias çiessa passagem no livro da Clarice. E li-a várias vezes. :-) e que bom agora encontrá -la aqui.
    Beijinho, querida Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho-a perfeita. Tu sabes bem como é...

      Beijos, Susaninha das palavras engenhosas :)

      Eliminar
  3. Estou aqui parada, a ler e reler o teu post, a saber das minhas saudades, e a não ser capaz de dizer nada de jeito. Só que gosto muito do que (re)leio aqui.

    Beijos, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O vento sopra por aí? Maldito que não se ficou por Clara!

      Beijos, Linda, e obrigada :)

      Eliminar
  4. ~~~
    A unificação de que Clarice fala, pode ser um processo
    muito redutor e asfixiante para uma paixão...
    Talvez por isso, ela não foi feliz.
    É preciso respeitar o espaço.

    Clara está a aprender o amor...

    ~~~ Beijinhos, ME. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Clara sentia que a falta lhe arrefecia o corpo e temia que a alma arrefecesse juntamente.

      Beijos, Majo :)

      Eliminar
  5. Admiro a forma brilhante como brincas com as palavras...

    Um beijinho!
    :))

    ResponderEliminar
  6. a saudade em minutos é insana... rouba-me o apetite, e as poucas palavras que me restam, deixo aqui, para que partam nesse teu vento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, Stormy, que esse teu coração nada descompassado!

      Beijocas :)

      Eliminar
  7. A saudade é romantizada,
    tratada como algo bonito;
    mas quem a sente
    sabe que não é bem assim.
    As lembranças corroem
    o cérebro,
    a dor se instala no peito
    com tanta intensidade
    que o ar parece faltar…
    Saudade: presença dos ausentes

    Bom fim de semana, Maria :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudades é mesmo assim, uma dor fina que se instala.

      Beijinhos, Legionário :)

      Eliminar
  8. Às vezes sente-se de tal forma que dói no corpo...

    Um beijo, Maria. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como agulhas finas entrando...

      Beijos, Castiel :)

      Eliminar
  9. Essa citação da Clarice Lispector está divinal ! ... É que é isso mesmo ! Saudade é fome. É pior que a fome ! E a presença não basta. Tem que ser absorver a outra ! A saudade de um ser o outro e ambos num só !

    ... E Sérgio Godinho, ... sempre !

    Um beijo, Maria Eu ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comunhão. Só ela mata a saudade.

      Beijinhos, Rui, e obrigada pelas palavras :)

      Eliminar
  10. Saudades é algo que se nasce com ela. Eu sou saudosa de tudo. Há dias que acordo coberta por saudades...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudade também pode cansar um pouco, não é, Malu? :)

      Beijinhos e obrigada pela presença :)

      Eliminar
  11. Lispector | pois | Clara bem o sentia mas não sabia dizê-lo da mesma maneira. Exprimia então uma corrente de ar pela ausência. Necessidades de pertença.

    Muito bem, Maria, vírgula ou ponto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há na saudade o desejo de matá-la com a posse daquilo de se sente a falta.

      Beijinhos, Agostinho, e obrigada :)

      Eliminar
  12. Quando tinha 20 anos sentia assim
    Agora?
    Agora também!

    (Clarice é minha irmã)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não tens 20? :) Eu tenho. Já os fiz, pelo menos! :)

      Beijinhos Rogério :)

      Eliminar
  13. A saudade é a recordação do bom que se viveu. Não é uma dor; é a alegria de se ter vivido. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem muito de alegria, sim, mas também dói.

      Beijinhos, Delfim :)

      Eliminar
  14. Querida Maria, não sei se foi da saudade mas fugiram-te as letras do post acima!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai as paravas que se me escapuliram pela porta das traseiras!

      Beijos, Ava :)

      Eliminar
  15. Respostas
    1. As long as it's shaken and stirred! :)

      Have a good night, Rick :)

      Eliminar
  16. Se há coisa que detesto são despedidas.
    Um sentimento horrível, sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digamos sempre "até logo" e nunca "adeus", então.

      Beijinhos, Pedro :)

      Eliminar

  17. Foste tu que, em outras vidas, me deste a conhecer estas palavras.
    Tenho-as dentro de mim desde então.

    Beijos [com saudades tuas]
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São palavras belíssimas mas profundamente magoadas.

      Beijos, minha amiga, com encontros prometidos :)

      Eliminar
  18. Ah, Maria.
    Saudade é fome, é sede, é tortura.
    bj amg

    ResponderEliminar