quarta-feira, novembro 25, 2015

Transportar água com uma peneira

(Akrilik Boya Çalışmaları)


O menino que carregava água na peneira

Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e
sair correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo
que catar espinhos na água.
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces
de uma casa sobre orvalhos.

A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio, do que do cheio.
Falava que vazios são maiores e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito,
porque gostava de carregar água na peneira.

Com o tempo descobriu que
escrever seria o mesmo
que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser noviça,
monge ou mendigo ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.
O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor.

A mãe reparava o menino com ternura.
A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta!
Você vai carregar água na peneira a vida toda.

Você vai encher os vazios
com as suas peraltagens,
e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos!


Manoel de Barros





Lembro-me de o meu pai sorrir quando me viu, um dia, a tentar salvar uma papoila, regando-a. Não usei um regador, nem qualquer recipiente mais usual nesta coisa de regar flores, daí o sorriso. Na minha inocência dos cinco anos e na urgência do salvamento, ia a correr buscar água ao tanque com as mãos em concha.

Quem sabe queria vir a ser amada pelos meus despropósitos.

37 comentários:

  1. Daí as papoilas galo galinha ou pinto
    Daí as cores a mudar na jarra de Eu...
    por magia a cada dia
    Daí mãos a regar com destemor
    plantas sequiosas de amor

    Bj , Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agostinho, o teu comentário é uma maravilha! Muito, muito obrigada!

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  2. Querida Maria Eu,
    Com 5 anos, não foi despropositada. Foi criança boa. Quem sabe é mulher amada. (Com 5 anos, só queria colhê-las ainda fechadas, para também jogar ao galo, galinha ou pinto, de que fala Agostinho.)
    Boa tarde,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sorriso do meu pai aquece-me a alma, agora que o recordo.
      E sim, caro Ente, sou amada, com mais ou menos despropósitos. :)

      Boa noite e um beijinho. :)

      Eliminar
  3. Querida Maria, com certeza foi isso mesmo. Imaginar-te a correr de mãos em concha e a derramar água pelo caminho é, no mínimo... um despropósito muito fofinho. :-)
    E fiquei orgulhosa de mim, porque ao ler o poema de Manoel de Barros, antes de chegar ao ponto em que o meu ecrã me mostrou o nome do autor, pensei: isto deve ser do Manoel de Barros. Tirando Pessoa, que é fácil identificar, nunca me tinha acontecido.
    Obrigada. :-)
    E beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era mesmo uma menina fofinha... :P
      Ah, o Manoel! É paixão antiga minha. Não sei se reparaste no meu header: "Não pode haver ausência de boca nas palavras: nenhuma fique desamparada do ser que a revelou ."
      Temos mais isso em comum, o gosto por Manoel de Barros.

      Beijos, Susaninha. :)

      Eliminar
  4. Nem todos sabem carregar água na peneira, nem na concha da mão. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só as crianças, os sonhadores e os poetas, Luísa.

      Beijos. :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Uma leitora de poesia e uma sonhadora de palavras, Graça.
      Muito obrigada!

      Beijos. :)

      Eliminar
  6. A imagem é lindíssima, Maria!
    E soube tão bem brincar com a criança que já fomos. ;)
    Beijos, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É aquele contraste da papoila vermelha, não é? :)
      Ainda vive, essa criança, lá no fundo de nós. :)

      Beijos, Isabel.

      Eliminar
  7. Pergunto
    Maria, não conhece o conto
    "A Maior Flor do Mundo"?

    (belo poema!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manoel de Barros também é teu irmão, tenho a certeza! :)

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  8. O importante é a intenção, o coração.

    ResponderEliminar
  9. O menino, entretanto, cresceu. De dia constrói casas sobre sólidas fundações de rocha e betão. À noite parte sem destino pelos caminhos outrora percorridos por santos e peregrinos, de olhar levantado para estrelas brilhantes. Por vezes, durante o dia, dá por si a vaguear pelos caminhos, num esforço constante para não deixar que a casa caia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és muito despropositado, não és, Ness? :D (shiu, não digas que também és poeta)

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  10. Talvez se possa dizer que a criatividade seja o que resiste em nós do prazer de brincar da nossa infância perdida. A isso juntam-se habilidades específicas e o domínio de técnicas aprendidas.

    Maria, buscar água ao tanque com as mãos em concha, talvez tenha sido um despropósito com um dos mais belos propósitos!:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que, ainda hoje, transporto água nas mãos em concha algumas vezes. :)

      Beijinhos, Legionário. :)

      Eliminar
  11. "Um passarinho pediu a meu irmão para ser a sua árvore.
    Meu irmão aceitou ser a árvore daquele passarinho.
    No estágio de ser essa árvore, meu irmão aprendeu de
    sol, de céu e de lua mais do que na escola."

    Manoel de Barros

    São os despropósitos que tornam o mundo mais fácil de se viver

    Um beijinho, Maria das Papoilas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como Manoel de Barros fazia bela cada palavra!

      Beijos, querida e doce Miss Smile.:)

      Eliminar
  12. Despropósitos e peraltagens; que atitudes mais maduras haverá que nos levem além da ruína e da destruição e nos resgatem sãos e salvos?
    Beijos Maria Eu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apetece ser despropositado, não achas, Luís?

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  13. Uma ternurinha, levar a água nas mãos.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos 5 anos quem não é terno?

      Beijos, papoila. :)

      Eliminar
  14. Bonita poesia, bonito texto e bonita imagem e Shankar, às vezes fico horas a ouvir a família ! :)

    Tenho de contar a história. Trabalho numa multinacional e aqui há uns anos, quando pela primeira vez, tive necessidade de falar com um colega na Índia, reparei que ele tinha o apelido Shankar. "Naivemente" perguntei-lhe se ele era da familia do Ravi Shankar... Fiquei a saber que o nome Shankar é um apelido idêntico aos Silva em Portugal !!! ... Calinas !!! :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ricardo, também pela curiosidade.

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  15. Que doçura :)
    Não tenho dúvidas do amor que esses teus despropósitos suscitaram...
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu é que és doce, bela ciclista! :)

      Beijos. :)

      Eliminar
  16. Não tem muito a ver, mas lembrei-me da cena dum filme:
    É como beber água do mar. Quanto mais bebo, com mais sede fico. Até que nada aplaca a minha sede, a não ser beber o oceano inteiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai tem a ver, tem! Quanto mais se beija, mais se quer beijar. Nada nos faz ficar fatos de beijos até os darmos todos, ou seja, nunca! :D

      Beijocas, Luís. :)

      Eliminar
  17. ~ ~ ~
    ~~~~~~~~~~~~~ B e l í s s i m o !
    ~ Poema, música e texto de excelente qualidade...

    ~~~~~~~~~~~~~ Adoro papoilas
    desde pequenina; o acrílico está lindo e radiante.

    ~~~ Beijinho. ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  18. Ah Maria! Então não é que cliquei no botão errado e tirei-te da lista das minhas leituras preferidas!
    Já voltei a seguir-te, por isso, não estranhes de me veres ali primeirinha da tua lista.
    Isto das mulheres que se metem a mexer nos computadores nem sempre corre bem... :))

    Um beijo (não vás tu na linha de pensamento da Isabel Pires ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fica ali muito bem, a tua foto! :)

      Beijo, Carla.:)

      Eliminar