sexta-feira, novembro 13, 2015

Palavras

(Ana Hatherly)

AS PALAVRAS

Tocam-me
como lábios,
como beijos.
Pássaros, sedentos de ramos
e de sombra,
pousam-me nos ombros.
A movimentos de asa,
desenham-me ainda um corpo
- secreta arquitectura de água,
rasgada no v
ento.

Luísa Dacosta






AS PALAVRAS

Prendem-me                                       Selvagens
Atraem-me                                          Apaixonadas
Libertam-me                                        Rebeldes
Ardem-me                                           Vorazes
Vinculam-me                                       Amorosas   
Resgatam-me                                     Libertadoras 
Adoçam-me                                        Amáveis
Sobressaltam-me                               Preclaras

Maria Eu

22 comentários:

  1. Respostas
    1. E são tão saborosas, talvez por isso mesmo.

      Boa noite, Luís. :)

      Eliminar
  2. palavras leva-as o vento... e os beijos, com asas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavras e beijos juntas? Do melhor que há! :)

      Beijinhos, Sr. das tempestades. :)

      Eliminar
  3. "Há palavras que nos beijam como se tivessem boca..." e outras... nem por isso.
    Beijo e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outras fustigam-nos... Mas é bom dizê-las (escrevê-las).

      Beijos, Isabel, e muito sol. :)

      Eliminar
  4. Sem sentires não há palavras :)
    Beijos Maria Eu

    ResponderEliminar
  5. Maria, actualmente no mundo há muitas palavras mas poucos ecos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavras, se não sentem, não passam disso... palavras soltas ao vento

      Eliminar
    2. Há ecos maravilhos, outros nem tanto Há, ainda, o eco do Luís que é brincalhão. :)

      Sim, as palavras devem ser sentidas.

      Beijinhos aos 3. :)

      Eliminar
  6. Provocam-me
    Alarmam-me
    Lisonjeiam-me
    Adulam-me
    Vingam-se
    Rasgam-me
    Atacam-me
    Sobrevivo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é isso mesmo que temos que fazer. Sobreviver!

      Beijinhos, Rogério. :)

      Eliminar
  7. Palavras que são o espelho da alma, a janela do coração, os olhos do pensamento...
    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
  8. Com palavras se fazem castelos
    Com palavras se derrubam
    Com palavras se amassa o pão
    Com palavras se reza o amor
    Com palavras se diz sim ou não

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão flexíveis, as marotas!

      Beijinhos, Agostinho. :)

      Eliminar