quinta-feira, maio 29, 2014

Tempo

(Chronos, God of Time by Michal Boubin)

Tempo  

O tempo é um velho corvo
de olhos turvos, cinzentos.
Bebe a luz destes dias só dum sorvo
como as corujas o azeite
dos lampadários bentos.

E nós sorrimos,
pássaros mortos
no fundo dum paul
dormimos.

Só lá do alto do poleiro azul
o sol doirado e verde,
o fulvo papagaio
(estou bêbedo de luz,
caio ou não caio?)
nos lembra a dor do tempo que se perde.

Carlos de Oliveira, in 'Colheita Perdida'




O tempo devora-nos os dias como Chronos devorou os filhos. Prisioneiros de relógios simbólicos em tarefas que se multiplicam, troca-se temporariamente o prazer de viver, de escrever, de ler,... Até já! Vou parar de viver por um bocadinho...

20 comentários:

  1. A falta de tempo faz-nos inverter as prioridades :( tais como ter que trabalhar ao fim de semana :(

    Beijinhos Maria e aproveita então o teu tempo :)

    ResponderEliminar
  2. Terei que o fazer, sob pena de não conseguir sobreviver...

    Beijinhos Marianos, VdT! :)

    ResponderEliminar
  3. Quanto mais se precisa para viver..., mais se tem de trabalhar e menos tempo temos para nós. O maior dos "luxos" é o tempo. O tempo é o nosso maior património...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste momento é mesmo um luxo para mim.

      Beijinhos Marianos, Legionário! :)

      Eliminar
  4. Tempo!? Temos todo o tempo do mundo, pena que ele nos ultrapasse com tal velocidade que o perdemos de vista!

    Diálogo da Vida e o Tempo
    V. Quem chama dentro em mi? - T. O tempo ousado
    V. Entraste sem licença? - T. Tenho-a há muito.
    V. Que me queres? - T. Que me ouças. - V. Já te escuto.
    T. Prometes de me crer? - V. Fala avisado.

    T. Errada vás. - V. Também tu vás errado.
    T. Essa é condição minha. - V. Esse é meu fruto.
    T. És mulher descuidada. - V. És velho astuto.
    T. Erro sem dano meu. - V. Assás tens dado.

    T. Ai, vida como passas? - V. Perseguida.
    T. De quem? - V. De ti. - T. O Tempo o gosto nega.
    V. O tempo é ar. - T. A Vida é passatempo.

    V. Tu já nem Tempo és. - T. Nem tu és já Vida.
    V. Vai para louco. - T. Vai-te para cega.
    - Vedes como se vão a Vida e o Tempo?

    Francisco Manuel de Melo, in 'Obras Métricas'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... mas temos que o gerir...

      Beijinhos Marianos, "Maria"! :)

      Eliminar
  5. O tempo escorre e foge. É tão esguio que não se consegue agarrar nunca. Passamos a vida a desejar que o amanhã seja hoje, numa correria eterna e cansativa :))
    Beijinhos Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Custa, vermo-nos engolidos assim...

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Parar as distracções para trabalhar mais...

      Beijinhos Marianos, MA! :)

      Eliminar
  7. Bom Dia,
    O tempo corre depressa, ela não para, não nos deixa alternativa que não seja correr atrás dele.
    Dia feliz
    ag

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é uma correria que nos exaure, ag!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  8. O tempo...costumo chamar-lhe de carrasco. Sem dó nem piedade a ninguém atende, por ninguém espera.

    Uma inevitabilidade.

    Beijinhos


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas sufoca...

      Beijinhos Marianos, Pérola! :)

      Eliminar
  9. Eu não paro
    faço interregnos
    uns, maus
    outros, belos

    Parar, também é uma forma de estar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parar para trabalhar quando o que apetece é descansar.

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  10. Vivamos os instantes precisos da vida...com gratidão!!
    Gostei d e tudo por aqui.
    te seguirei.
    abraços a ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vida tem que se agarrar com ambas as mãos! :)

      Obrigada, Lia! :)
      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  11. Seja qual for a razão da tua paragem, espero que voltes depressa. :-) E que o tempo te traga o que precisas, querida Maria!
    (é que uma pessoa habitua-se a isto, sabes?) :-)
    Beijinhos, Maria!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trabalho, Susana...muito...
      Este canto e quem cá vem já me deixam com saudade. :)

      Beijinhos, querida! :)

      Eliminar