quarta-feira, maio 28, 2014

A palavra



(Max Gasparini)

    En el principio
     
    Si he perdido la vida, el tiempo, todo
    Lo que tiré, como un anillo, al agua,
    Si he perdido la voz en la maleza,
    Me queda la palabra.

    Si he sufrido la sed, el hambre, todo
    Lo que era mío y resultó ser nada,
    Si he segado las sombras en silencio,
    Me queda la palabra.

    Si abrí los labios para ver el rostro
    Puro y terrible de mi patria,
    Si abrí los labios hasta desgarrármelos,
    Me queda la palabra.


    Blas de Otero 
     

    Que nunca emudeçamos. Haverá sempre quem escute!

6 comentários:

  1. A palavra mais necessária nos tempos em que vivemos é a palavra não. Não a muita coisa, não a uma quantidade de coisas que eu me dispenso de enumerar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso que haja quem diga não e também quem diga o que pensa, sem medos!

      Beijinhos Marianos, Legionário! :)

      Eliminar
  2. Enquanto houver vida, haverá palavra :))
    Beijos Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda bem que assim é!

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  3. Que nunca emudeçamos. Talvez um dia acertemos na palavra exacta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acompanho-te nesse desejo, Rogério.

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar