sábado, maio 10, 2014

A palavra

    Pode a palavra proferida espantar a própria boca que a profere? Dizer é, já, fazer.Não dizer é morrer.

  (Edward Hopper)
   Could mortal lip divine
The undeveloped Freight
Of a delivered syllable
‘Twould crumble with the weight.
     Emily Dickinson


Se o lábio hábil a sílaba
Soubesse sopesar,
Poderia, surpreso,
Ruir sob seu peso.

   ((Tradução de Augusto de Campos)

8 comentários:

  1. As palavras dançam nos olhos das pessoas conforme o palco dos olhos de cada um:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pode ser fatal.

      Beijinhos Marianos, Legionário! :)

      Eliminar
  2. As palavras podem ter um peso terrível nos lábios de quem as profere :)
    Beijinhos Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vez proferidas, não podem apagar-se...

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Quase independentes...

      Beijinhos Marianos, MA! :)

      Eliminar
  4. Hoje trazia uma palavra nobre
    engoli-a
    talvez a arrote
    e saia mais forte

    Acho que estamos engolindo demasiadas palavras
    Sim, engolidas
    podendo (e devendo)
    estar nas pontas das nossas línguas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser que saiam em uníssono e façam tremer...

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar