sábado, março 15, 2014

Jardim

A terra hoje é uma varanda
sobre um jardim de Matisse
um claro degrau de pedra
nua no interior de um poço
rodopiam as cores na água
cintilações, folhas, frutos, sargaços
raízes, e perto talvez os teus passos.

Maria João Fernandes, in "Os Caminhos do Olhar"


(le jardin - Henri Matisse)

Seja, pois, a terra uma varanda. Sejas tu Cavaleiro e eu Dama. Partamos juntos num cavalo branco, alado, em direcção à Ilha onde o sonho é possível.

8 comentários:

  1. E lá estão eles, o Cavaleiro e a Dama, neste Matisse lindo, que eu não conhecia. Adoro a subtileza do lilás com que pintou a Dama.! :-)
    Beijinhos, Maria, bom fim de semana!
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho lindo! :)

      Beijinhos Marianos,Susana! :)

      Eliminar
  2. não há nada melhor do que perder o olhar, além,
    num jardim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tranquilizador.

      Beijinhos Marianos, Teresa! :)

      Eliminar
  3. Hoje o (meu) olhar caminha, como se tivesse asas
    Sinto-me um cavalo
    alado
    não branco,
    talvez verde
    na confusão do verde de Matisse

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verde é cor da esperança.

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  4. Plante o seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)))

      Bom restinho de Domingo, Legionário!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar