quarta-feira, fevereiro 26, 2014

Da apressada noite

Noite Apressada 
  
Era uma noite apressada
depois de um dia tão lento.
Era uma rosa encarnada
aberta nesse momento.
Era uma boca fechada
sob a mordaça de um lenço.
Era afinal quase nada,
e tudo parecia imenso!

Imensa, a casa perdida
no meio do vendaval;
imensa, a linha da vida
no seu desenho mortal;
imensa, na despedida,
a certeza do final.

Era uma haste inclinada
sob o capricho do vento.
Era a minh'alma, dobrada,
dentro do teu pensamento.
Era uma igreja assaltada,
mas que cheirava a incenso.
Era afinal quase nada,
e tudo parecia imenso!

Imensa, a luz proibida
no centro da catedral;
imensa, a voz diluída
além do bem e do mal;
imensa, por toda a vida,
uma descrença total!


David Mourão-Ferreira, in "À Guitarra e à Viola"



Tantas noites que se apressam depois de dias tão longos. Tantos momentos intensos que queriamos beber, saborear entre goles, e que se perdem de um trago, sem que o gosto se prolongue... 
E fica-nos na memória, aquele rubro navio, e todos os sonhos loucos que correm dentro de nós, como correm, em torrentes, as águas de qualquer rio.

Maria Eu 

 

13 comentários:

  1. Ainda hei-de ver casadas
    violas com guitarradas
    a portuguesa
    a hispânica
    a braguesa

    Poema grande, o de David

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme! E casa tão bem com o génio do Carlos Paredes, não casa? :)

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
    2. Foi exactamente o casamento que me ocorreu!

      Eliminar
  2. Era bom congelar os momentos :) ... alguns :) mas por outro lado o recordar torna tudo mais vivo ... ganha cor :)

    Beijinho :9

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Insatisfeitas... sempre!

      Beijinhos Marianos, VDT! :)

      Eliminar
  3. Os dias não precisam ser grandes para serem intensos. Um instante pode durar por toda uma vida e toda uma vida num instante.

    ResponderEliminar
  4. Os ponteiros do relógio correm sempre mais depressa do que nós. Tão bom seria poder fazer carregar no botão de pausa. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Congelar os momentos e servi-los aos poucochinhos, saboreando-os como se fossem um gelado requintado...

      Beijinhos Marianos, I! :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Uma dissimulada, a noite! É o que é! ;)

      Beijinhos Marianos, je suis...noir! :)

      Eliminar