quarta-feira, junho 15, 2016

Dos amantes felizes

(Robert Mapplethorpe)

Hoje, os amantes vivem a cupidez da luz. Há colibris estupidamente coloridos a beber os sucos doces e quentes dos corpos, receptáculos do mel translúcido que escorre do amor. Desabaram as paredes e a cama é um prado onde pontilham papoilas rubras, tão rubras como os lábios de ambos, macerados de tanto se beijarem. 


40 comentários:

  1. Deixá-los aproveitar este dia.

    Um beijo, Maria :)

    ResponderEliminar
  2. ~~~
    Efémeros são os campos de papoilas...

    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, porém, a cada ano florescem!

      Beijos, Majo :)

      Eliminar
  3. Papoilas da cor do sangue, a incendiar corações.
    Muito belo, querida Maria.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Miss Smile. Muito!

      Beijos amigos :)

      Eliminar
  4. Parece prosa, mas não é, é poesia e excelente.
    Parabéns pelo teu talento, minha amiga.
    Maria, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jaime!
      Uma boa semana para ti.

      Beijinhos :)

      Eliminar
  5. Às vezes gosto de comentar com música e os Amantes, são para mim uma lembrança de Léo Ferré L’Amour Fou

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que belo comentário, Ricardo!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Muito obrigada, Natália, pela presença e pelas palavras!

      Eliminar
  7. os amantes vivem a cupidez da luz

    mesmo se as sombras por vezes os inquietem,
    vale-lhes o prado onde pontilham papoilas rubras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afastem-se as sombras para apreciar o vermelho das papoilas.

      Beijinhos, Rogério :)

      Eliminar
  8. Perfection.
    I love this Mapplethorpe photo.
    And you picked a great accompanying piece.
    Nicely done.
    (You're good.)
    xx

    ResponderEliminar
  9. basta um beijo para que tudo se incendeie.

    lá fora é noite ou dia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que importa se é noite ou dia, se cá dentro há um incêndio?

      Beijinhos, Agostinho :)

      Eliminar
  10. Os amantes vivem o amor que os liberta :)
    Beijos Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A melhor forma de libertação!

      Beijos, I :)

      Eliminar
  11. Esses amantes só podem ser felizes....bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que sim, Zulmira. Só podem!

      Beijos :)

      Eliminar
  12. Eu sempre me calo diante do amor expresso.
    São histórias sem fim ... e lindas!

    ResponderEliminar
  13. Querida Lis! Sem querer eliminei o seu comentário!
    Ia eliminar a minha resposta que saiu com uma gralha!
    As minhas desculpas.

    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Lindo e profundo como sempre.

    A Minha mulher tatuou um colibri.
    Eu tatuei uma espiga de trigo. do trigo pão. do pão vida. vida. pai.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom ver-te aqui!

      Pássaros e pão sempre estiveram ligados.

      Beijos, Handsomed.74 :)

      Eliminar