sábado, novembro 09, 2013

Metades

"O melhor são as manhãs; das estações,
É o Verão. Ouvi certa vez de mim
A metade acordar, outra metade dormia.
"Ainda na cama. Deixei ir livre o espírito
E pus-me em dia comigo, no jardim
Onde craveiros se abriam no topázio da alva.
Shade em camisa e um só sapato.
Percebi que também essa metade 
Dormia profundamente; riram ambas
E acordei, rompia o dia, na ama tranquilo,
Os pardais ali andavam, de roda de um só
Sapato! Chancela secreta, marca de Shade
Mistério, milagre, lamento de solstício."

Vladimir Nabokov, in Fogo Pálido
        (Louise Aldridge)

De quantas "metades" somos feitos?
Que mistérios escondemos em cada uma delas?
Unos por milagre...

4 comentários:

  1. Somos "feitos de várias metades"... de alegrias... de tristeza,
    de palavras... de silêncio... de amor... de desilusão...
    de luz... de escuridão...
    Mas quando unimos as metades, nos tornamos seres humanos: únicos, especiais e marcantes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Únicos, sim...

      Beijinhos Marianos, Legionário! :)

      Eliminar
  2. Nada de metades, cada um de nós somos três...
    Escrevi um livro em que demonstro isso! (embora o tema seja outro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Santíssima Trindade... ;)

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar