sexta-feira, novembro 15, 2013

Melancolia



                                 (Flyn Vibert)

Abriu os braços com a ternura toda que um abraço pode ter mas não havia ninguém para abraçar. Foi então que os cerrou em torno de si mesma, num amplexo de faz de conta.

11 comentários:

  1. Às vezes os sentimentos melancólicos trazem consigo algum prazer também, um prazer suave, íntimo, consolador.

    Beijo Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez... O prazer de recordar.

      Beijinhos Marianos, EM! :)

      Eliminar
    2. E não é bom recordar ? Mas por vezes... Nem sempre.

      Beijo Maria

      Eliminar
  2. Minha Alma por vezes se deixa invadir por esse estado Meu Contrário responde com enfado e Eu, arbitro dos dois, vou-me à vida... A minha saída é, sempre, a vida! (há que vive-la. né?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas essa é sempre a minha saída!

      Beijinhos Marianos, Rogério! :)

      Eliminar
  3. Maria Eu

    Canto interessante
    A seguir

    o.santo.diabinho@gmail.com
    http://desejosescaldantes.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita!

      Beijinhos Marianos! :)

      Eliminar
  4. O espaço entre os braços abertos pode conter todos os sentimentos de uma vida. Por vezes, são difíceis, mas não impossíveis, de capturar nos braços fechados.

    Boa noite, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só que às vezes faz falta o corpo que os sustenta...

      Beijinhos Marianos, querido Xil! :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Pois... Mas sabe a pouco!

      Beijinhos Marianaos, je suis...noir! :)

      Eliminar