sábado, setembro 17, 2016

Invisível

(Norman Rockwell)

Quando se tornou invisível, decidiu nunca mais permitir que mandassem em si. Foi então que, pela primeira vez desde há muito tempo, viu a sua imagem reflectida nos olhos de outra pessoa.


46 comentários:

  1. Olhos nos olhos
    Os meus nos teus... os teus nos meus
    Eu te olhos com teus olhos
    E tu me olhas com os meus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como é bom podermos vermo-nos reflectidos nuns olhos que amamos!

      Beijos, PDR :)

      Eliminar
  2. One of his most intimate works.
    That age, that wonder.
    I love it.
    And Satie is absolutely perfect for this post.
    xoxo

    ResponderEliminar
  3. Esse é o momento do retorno à visibilidade, sob outra forma, com outra imagem. Felizmente, irrecuperável a anterior.
    :)
    Beijos, Mary

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando tu te vês, finalmente!

      Beijos, Linda azul :)

      Eliminar
  4. às vezes, a mim, apetecia-me uma capa de invisibilidade. aproveitava para passar pelos pingos da chuva, mesmo que miudinhos. muito invisível...
    beijinhos, Maria.

    ResponderEliminar
  5. O gosto da liberdade faz milagres,
    no entanto,
    ser invisível exige grande esforço de anulação...
    ~~~ Beijo ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há invisibilidades que, se procuradas, podem ser aprazíveis. Contudo, ser invisível em permanência sem que o queiramos, causa danos irreversíveis.

      Beijos, Majo :)

      Eliminar
  6. Quem me dera poder ser, por vezes, invisível e deixar-me ir por aí, sem destino nem regresso previsto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes era o que apetecia... Mas só às vezes!

      Beijos, Esmy :)

      Eliminar
  7. Tenho uma relação mal resolvida com a invisibilidade. Dias há em que o quero ser e não consigo. Outros em que o sou e o não quero.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Julgo que somos todos assim, Luísa!

      Beijos :)

      Eliminar
  8. A invisibilidade têm os seus riscos. É um processo com riscos. O retorno poderá deixar de ser possível a partir de um ponto indeterminável do caminho se o espelho refletir uma só face.
    Felicidades, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso é bom vermo-nos nos olhos de outrem. Ajuda-nos a entendermo-nos melhor.

      Beijinhos, Agostinho :)

      (a curva foi ultrapassada com sucesso?)

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Acredito, Rogério. És homem de palavra!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  10. Muitas vezes apetece mesmo ser invisível...
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois apetece, Pedro!

      Beijinhos e bom fim-de-semana :)

      Eliminar
  11. Por detrás do olhar de alguém é que nos apercebemos, às vezes, que existimos... Muito belo. A imagem é linda.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O olhar da menina foi muito bem captado pelo artista, de facto.
      (obrigada)

      Beijos, Graça :)

      Eliminar
  12. Amar alguém, é ser o único a ver e sentir algo maravilhoso invisível aos outros;)

    Boa semana, Maria :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que leitura terna, Legionário!

      Bom fim-de-semana Barroco! :)

      Eliminar
  13. Li e reli , pois este pensamento, além de verdadeiro é digno de uma reflexão.

    Adorei a imagem e a música.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. cada leitura é única.

      Obrigada, Fê, e um beijo :)

      Eliminar
  14. Praticar a invisibilidade é por vezes impossível, mas nem sempre. Vejamo-nos aos olhos dos outros.
    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja esse reflexo reconfortante!

      Beijos, GM :)

      Eliminar
  15. Só pra dizer que vou estar numa curva apertada durante uma semana. Darei nota quando sair.

    Bj, Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que faças essa curva com segurança e regresses à recta ao lado de todos nós rapidamente!

      Beijinhos, Agostinho :)

      Eliminar
  16. Pois.......
    e é aí, nesse momento em que a decisão, que seria definitiva, é repensada.
    Os olhos dos outros falam-nos tanto... mais do que a boca.
    ;)

    bjn amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São os olhos que nos tocam.

      Beijos, Carmem :)

      Eliminar
  17. O pensamento da imagem é uma realidade constante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por mais que digamos que não.

      Beijinhos, Jorge :)

      Eliminar
  18. du fil des étoiles

    com Erik Satie, também vejo de olhos bem fechados


    um fio de estrela para si, Maria

    ResponderEliminar