terça-feira, maio 10, 2016

Rumo ao Sul

(Joan Miro - Escape Ladder)


Entrou no carro debaixo de chuva torrencial. Aviso amarelo, disseram. Coisa pouca. Um vento a agitar as árvores em danças quase exóticas, de loucas, as bátegas a ensurdecerem a música na Antena 2, quem sabe, uns lençóis de água a apimentar a condução. Não tinha um destino. O rumo que traçara era o da vida e nem esse obedecera ao desenho colorido a risos, mãos enlaçadas e tardes longas numa rede sustentada nos coqueiros de uma praia de areia branca e água incrivelmente transparente. Reconhecia o ridículo do rabisco enquanto limpava o rosto molhado com as costas da mão.
Partia. Na bagagem levava tudo menos o que seria de esperar. Sempre dissera que não era de fazer listas. No final, acabava invariavelmente por levar o supérfluo. Tinha na mala um vestido de seda vermelha, um xaile preto bordado a dourado com corações do Minho, umas botas de cano alto que usara para montar, dois vasos com tulipas amarelas, um batôn vermelho, uma adaga de prata lavrada, uma fotografia da nespereira em flor que costumava aninhar pássaros junto à janela do seu quarto e uma rede (quem sabe encontrava dois coqueiros onde pendurá-la).
Sem hesitar, pressionou o botão da ignição, acelerou e fez-se à estrada, rumo ao Sul.



42 comentários:

  1. Guess what?
    Miro is one of my very favorite artists.
    (I own a very small ink-on-paper original.)
    And you "did me in" with your music selection.
    I love your taste . . .
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thank you so much for your nice words, Rick!

      Kisses :)

      Eliminar
  2. Rumo a sul com o essencial e a imaginar os quadros de Miro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre tão coloridos, não são? :D

      Beijinhos, Pedro :)

      Eliminar
  3. e a gente continua tentando... abraço profundo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem que seja de adaga em riste! :)

      Beijos, Sara :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. :))) Até a maneira de dizer muito é linda, no Sul!

      Beijinhos, Luís :)

      Eliminar
  5. Rumo a s(o)ul com rede. Perfeito!

    Abraço, Maria.

    ResponderEliminar
  6. Querida Maria Eu,
    Também não sou pessoa de listas e tenho saudades do sol. Talvez a Sul nos encontremos.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe ela lhe empresta a adaga para cortar um coco e partilharem a água?

      Beijinhos, caro Ente :)

      Eliminar
  7. será que no Sul estava tempo melhor?

    beijinho, Maria

    ResponderEliminar
  8. ~~~
    Uma mente muito perturbada, como representa este quadro de Miró,

    e tal como estão as condições atmosféricas no Sul...

    Pode acontecer a qualquer um...

    ~~~ Beijinhos, ME. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma mulher em busca de si mesma, talvez...

      Beijos, Majo :)

      Eliminar
  9. Carregamos sempre muito de supérfluo... Nem o amarelo do aviso é suficiente para nos iluminar. :)

    Belo quadro.

    Beijo, Maria!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não será o supérfluo aquilo que melhor nos define?

      Beijos, Isabel :)

      Eliminar
    2. Claro que é, Maria.. Costuma ser o mais diferenciador.

      Eliminar
  10. "uma praia de areia branca e água incrivelmente transparente" a sul, Perfeito! :)
    A música também. Linda.
    Beijinho Maria :)

    ResponderEliminar
  11. Chatice, cheguei tarde, apetecia-me tanto ir também. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca é tarde para partir rumo ao Sul!

      Beijos, Ava :)

      Eliminar
  12. os vasos com tulipas amarelas são o toque de mestre, por sedutores que o vestido de seda vermelha e a adaga de prata lavrada possam ser... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente, G!!! Tulipas e amarelas, só de alguém especial!

      Beijocas, menina martini :)

      Eliminar
  13. Que bom é ir para o sul, com as tralhas que gostamos, bjs amiga

    ResponderEliminar
  14. O Sul lá muito longe, havia de estar pronto, para devolver a atmosfera escorregadia quando abalamos com o supérfluo, e o xaile serviria para aconchegar o momento da chegada.
    boa noite, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que bela continuação, Mia!

      Beijos e uma noite doce :)

      Eliminar
  15. Vem
    Coqueiros, não há
    Tenho dois sobreiros
    dá?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sobreiros são árvores para lá de boas!

      Beijinhos, Rogério :)

      Eliminar
  16. O que eu digo é que (a MC) foi muito bem assim.
    Não se estrague o sabor da aventura com comunicados às cores. Se os dois coqueiros não estiverem lá oponíveis para atar a corda há braços e abraços para embalar a noite mesmo sem luar.

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela há-de resistir! :)

      Beijinhos, Agostinho :)

      Eliminar
  17. O Sul é quando quisermos. Eu já fui...

    Beijinhos, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Sul é onde quisermos... :)

      Beijos, Miss Smile :)

      Eliminar
  18. Fazer da vida
    O que melhor possa ser
    Traçar um rumo novo
    Em direcção ao sol
    Seja para sul ou mínho
    Me sinto muito bem
    Quando vejo o pôr-do-sol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A falta dele acinzente a vida.

      Beijinhos, Legionário :)

      Eliminar
  19. Há tanto tempo que não te visitava.
    Deixo um enorme beijinho Maria.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não ando muito produtiva, miúda! :D

      Beijo terno, SD :)

      Eliminar
  20. tanto sul tens pela frente! vou passar ao seguinte...
    beijos, Tutu.

    ResponderEliminar