domingo, maio 08, 2016

Quando se escreve

(Antonio Mio)


Escrever pode ferir, tanto quanto é capaz de salvar. Ou, então, ser um mero exercício cujo objectivo nunca é totalmente claro para além de macular uma página em branco.
E depois... E depois, há as cartas de amor.


34 comentários:

  1. Ridículas, como todas devem ser, caso contrário não seriam cartas de amor.
    Ridículas mas só aos olhos de quem não ama.
    Beijinhos, Maria, bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que sentidas, todas são boas.

      Beijos, Ava, e bom final de semana :)

      Eliminar
  2. Cartas de amor, quem as não tem?
    Um infeliz, com certeza ...

    bjn amg,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que há quem as não tenha... Triste, sim!

      Beijos, Carmem :)

      Eliminar
  3. Maria, a escrita é fascinante porque serve de veículo às mensagens do inconsciente.
    E nesta era em que tudo é fabricado, em que nada é natural, em que nada é “puro”; em que os primeiros beijos se trocam por telemóvel e se fala por sms, eu ainda escrevo cartas de amor para que mãos separadas se toquem ao tocarem na mesma folha de papel.

    Boa semana, Maria :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão bonito, Legionário!

      Beijinhos e bom restinho de semana :)

      Eliminar
  4. deves receber centenas... ou pra cima de imensas... :)
    beijos, Tutu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recebi muitas, sim. Agora é tempo de falar sobre elas... :)

      Beijocas, Stormy boy :)

      Eliminar
  5. Como cantava o outro ... "cartas de amor quem as não tem?".
    Beijinho, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos mesmo "antigos", pá! :P

      Beijinhos, Observador :)

      Eliminar
  6. A escrita tem o fim que autor lhe confere.
    Ora é uma pedra aguçada, ora uma brisa serena, e depois há aquelas que lhe vestem a alma de amor:)
    Que linda reflexão, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tu sabes bem vestir a tua escrita!

      Beijos, Sandra, e obrigada :)

      Eliminar
  7. Cartas antes,
    cartas depois.
    Antes de amor
    que de dor
    máculas de tinta
    permanente (?)
    consoante a cor
    de amor ou de dor

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há-as, agora, em abundância, mas contêm contas e publicidade...

      Beijinhos, Agostinho :)

      Eliminar
  8. pois é,sim, escrever é poderoso


    eu gosto de encontrar cartas escondidas em gavetas antigas

    e o amor será sempre o amor, mas as cartas têm outras formas, como sms abreviados e com erros de ortografia

    um abraço, Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim. A carta é algo de muito especial, seja ou não de amor.

      Beijos, Manuela :)

      Eliminar
  9. Cartas de amor, tão poéticas, a escrita é mesmo poderosa, bjs amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A palavra pode ferir de morte ou ressuscitar.

      Beijos, Zulmira :)

      Eliminar
  10. Já nem me lembrava que isso existia :)))
    Eu, deito tudo fora sou muito desligada o que é bom fica na minha cabeça como uma preciosidade...(por enquanto AINDA ME LEMBRO...), guardei uma carta tão bem guardada que não sei dela :)))
    Mas, na verdade reler uma carta de amor é um balsamo para os nossos corações.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guardei algumas das mais de cem que tinha numa caixa. Agora que me falas nisso, tenho que ver onde as tenho!

      Beijos, papoila :)

      Eliminar
  11. Ah! Cartas de amor, será que ainda há quem as escreva ou agora é tudo por SMS? Beijinho Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, GM. Talvez sejam uma antiguidade, mesmo!

      Beijos :)

      Eliminar
  12. Agora fez-me lembrar a música - "cartas de amor, quem as não tem"
    Conhece?
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Pedro, conheço. Sou "antiga"! :)

      Beijinhos :)

      Eliminar
  13. ~~~
    ~ Agora, são mais ''e.mails'' de amor,

    com uma série de bonecos para escolher,

    caso falte a devida inspiração; no entanto,

    são sempre uma ótima animação visual...

    ~~~ Beijinhos, ME. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez sejam, sim, Majo. Mails que se apagam sem deixar traço para que não incomodem quando o amor terminar...

      Beijos :)

      Eliminar
  14. Cartas idas, cartas vindas,
    Cartas de "jogo", sem jogo.
    Cartas que depois de lidas,
    Fazem fogueira sem fogo.

    De meu pai !

    ResponderEliminar
  15. cartas de amor...não me atrevo a comentar. são muito exclusivas. carregam muito simbolismo.
    boa semana, Maria.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda se escrevem, cartas de amor?

      Beijos, Mia :)

      Eliminar
  16. Sinto-me inconsequente
    enquanto escrevo
    e mesmo, depois do escrito
    avaliado o estrago
    sem ninguém salvo
    sem ninguém ferido
    tento
    uma carta de amor
    desisto, não por falta de verbo ou jeito
    mas porque a tenho à distancia de um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma coisa estranha, a nossa ligação com esta ou aquela forma de escrita...

      Beijinhos, Rogério :)

      Eliminar
  17. Respostas
    1. Ah, Tristan, a minha escrita anda pouco "viva", tal como eu. :)
      Obrigada por te importares!

      Beijinho :)

      Eliminar