segunda-feira, janeiro 29, 2018

Música a dois


(Jack Vettriano)


o suporte da música

o suporte da música pode ser a relação
entre um homem e uma mulher, a pauta
dos seus gestos tocando-se, ou dos seus
olhares encontrando-se, ou das suas

vogais adivinhando-se abertas e recíprocas,
ou dos seus obscuros sinais de entendimento,
crescendo como trepadeiras entre eles.
o suporte da música pode ser uma apetência

dos seus ouvidos e do olfacto, de tudo o que se
ramifica entre os timbres, os perfumes,
mas é também um ritmo interior, uma parcela
do cosmos, e eles sabem-no, perpassando

por uns frágeis momentos, concentrado
num ponto minúsculo, intensamente luminoso,
que a música, desvendando-se, desdobra,
entre conhecimento e cúmplice harmonia.

Vasco Graça Moura, in "Antologia dos Sessenta Anos"



Mariana e José não precisavam de falar. Um olhar, um olhar bastava para que se completasse uma frase, se recordasse um detalhe, se abrisse um sorriso, ou assomasse uma lágrima. Separados, Mariana era extrovertida, faladora, ainda que tranquila, enquanto José evitava grandes conversas, vivia mais no seu mundo interior, ainda que tenso. Juntos... Juntos havia harpas nos dedos que se tocavam, cânticos nas bocas a arder num beijo, sinfonias completas quando se entregavam, inteiros, um ao outro.

22 comentários:

  1. Brilhante publicação. Adorei. Parabéns

    Palavras retidas
    -
    Bjos
    Votos de uma boa Segunda-Feira

    ResponderEliminar
  2. Há coisas que só somos quando alguém as vê e desperta em nós. Depois não há retorno, cada encontro será assim :) a serem-se como são com o outro. Separados são tão diferentes, juntos são tão completos que se encaixam sem saberem como.
    Que bonito, Maria Eu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como a música e o instrumento, ou a voz.

      Beijos, Olvido, e obrigada! :)

      Eliminar
  3. É o que eu chamarei de um soneto a quatro mãos e em Dó maior.

    :-)

    ResponderEliminar
  4. Quantas vezes um simples olhar vale por mil palavras!!

    ResponderEliminar
  5. Juntos tocavam a mais bela das melodias :)
    beijos Maria

    ResponderEliminar
  6. Red garter belt. Check.
    Lit cigarette. Check
    Erik Satie. Check.
    love your posts!!!
    xox

    ResponderEliminar
  7. Que bonito, Maria. :) Só o amor toca a mais bela das melodias. :)

    Deixo um beijo no teu coração. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há um violino nesta melodia, aposto! :)

      Beijos, Alaska, e obrigada. :)

      Eliminar
  8. Aqueles olhares cruzados que dialogam em silêncio são uma expressão da cumplicidade existente entre as pessoas. E quando assim acontece, as palavras tornam-se desnecessárias permitindo que em segredo sejam ditas tantas coisas.

    Bom dia, Maria:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São o que há de melhor!

      Beijinhos, Legionário, e uma boa noite. :)

      Eliminar
  9. Adivinhei que tinhas aqui algo de especial.
    Bom dia Maria :)
    É sempre bom ler-te assim por volta das 11 e trinta
    coisa e tal.
    beijo

    ResponderEliminar
  10. Respostas
    1. Extraordinário!

      Beijinhos, Gil, e boa semana. :)

      Eliminar
  11. A música dos corpos é um hino aos sentidos. Poderoso. Bem escrito. O Patife agradece. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço ao Patife! :)

      Boas blogo-aventuras, meu caro! :)

      Eliminar