domingo, maio 03, 2015

Aprendizagem


(Paula Modersohn-Becker)

De repente, as memórias entravam-lhe, em torrente, casa e coração adentro. A alegria e o medo de nove meses, o quase espanto ao choro primeiro, a carinha enrugada que em nada se assemelhava aos anúncios da Nestlé, o calor de um corpo que era quase o seu, ainda, de tanto se ter aninhado dentro de si, bem junto do coração. 
Crescera, o seu menino! Fizera-se titubeante andarilho com o rosto emoldurado de caracóis, aluno de primeiras letras em aprumo de camisa aos quadrados e mochila das tartarugas ninja às costas, aprendiz de escola grande com as primeiras cicatrizes, o apelo das experiências menos claras, a descoberta do amor e do desamor. Ainda agora escolhia onde fazer a cruz que determinava o curso... Tão difícil, essa escolha! Depois, o embate do mundo real, as centenas de currículos enviados sem resposta, o sentido de inutilidade. 
Vai, depois da espera. Parte, de novo nascendo, iniciando o andar, aprendendo onde e como fazer escolhas, como ela, tantos anos atrás, partira.

29 comentários:

  1. Respostas
    1. Filho, Rogério, extensão de mim...

      Beijos.:)

      Eliminar
  2. Actualmene cuidar dos filhos não é tarefa fácil...Por vezes damos asas aos nossos filhos, mas não os ensinamos a voar
    Beijinho Maria e bom Domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperamos sempre que o saibam, com a mãos estendidas para lhes ampararmos as quedas.

      Beijos, Ricardo. :)

      Eliminar
  3. Hoje deixo um beijinho em ti, Maria Mãe :)

    ResponderEliminar
  4. Criar, realizar, jamais parar...pois tudo está em constante mudança, a maior aprendizagem é a arte de viver... e não temos tempo a perder é vivendo que se aprende!

    Bom domingo, Maria!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje celebra-se o Dia da Mãe.
      Um abraço a todas as mães pelas lições de amor infinito. Pela dádiva sem cuidar de receber que entregaram ao mundo. Todos nós somos herança da partilha uterina onde aprendemos o afecto! :)))

      Eliminar
    2. Mães, cuidadoras, amigas, conselheiras.

      Beijos, Legionário, e uma boa semana. :)

      Eliminar
  5. Ela aconchegava-me muitas vezes a roupa ! .. infelizmente as coisas nem sempre correram bem ! :((

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que fiquem apenas as memórias doces, Ricardo.

      Beijos. :)

      Eliminar
  6. Belíssimo e comovente, este texto....

    Deixo um abraço de carinho, também porque é mãe...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada (de novo)!

      Beijos, Cristina. :)

      Eliminar
  7. Cara Maria Eu,
    Consiga ele realizar os sonhos que leva na bagagem e nada pesará tanto como à partida ameaça. (verificar que o Skype está ligado passará a ser um vício).
    Boa noite,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só hoje, na insónia que me persegue, reparei não ter respondido a este comentário. Talvez, também, porque,de facto, o Skype tem estado mais tempo.
      Muito obrigada, querido Ente, pela presença e pelas palavras.

      Beijos.

      Eliminar
  8. Acompanho de perto esses 'sobressaltos' e angústias de quem os vê partir através de quem me é muito próximo.
    Beijos, Maria, e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  9. Uma "imitação" de si
    que depressa cresceu
    em proclamações e contradições.
    Apesar do círculo marcado a urina
    na afirmação da individualidade
    as mesmas virtudes e fraquezas
    revelam-lhe o adn da imitação.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E assim deverá ser.

      Beijos, Agostinho. :)

      Eliminar
  10. Todos os dias mães, todos os dias, desde aquele em que saíram do nosso corpo, a viver com o coração fora do peito - nas mãos, na boca, no credo, nas lágrimas de impotência e de alegria.
    Casos perdidos, nós :)
    Grande beijinho, que hoje também é dia nosso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos uma cambada de lamechas dadoras de mimo, é o que é! ;)

      Beijos, LP, e muito obrigada. :)

      Eliminar
  11. Ai... fiquei com um nó na garganta.
    Um beijo de mãe para mãe. E um abraço, com desejos de que tudo corra bem com esse rebento. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um princípio, digo para mim mesma. Que seja um princípio auspicioso, acrescento, de coração nas mãos.

      Obrigada, Susana. Muito.

      Beijos. :)

      Eliminar
  12. Que seja uma ida cheia de sucesso, para que o coração d mãe que fica se console um bocadinho. (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficamos com um medo...

      Obrigada, Carla!

      Beijos. :)

      Eliminar